Durante muito tempo as histórias em quadrinhos (HQs) ficaram à margem da educação, sendo tratadas como uma literatura menor ou um passatempo. “Essa visão pejorativa foi revista a partir dos anos de 1970, quando Ariel Dorfman e Armand Mattelart, em sua célebre obra ‘Para ler o Pato Donald’, revelaram complexos mecanismos existentes na construção dessa literatura, tratando-a sob o ponto de vista da análise crítica”, revela o doutor em história pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professor da rede estadual paulista André Luiz de Siqueira.

“Desde então, não é possível mais pensar nas histórias em quadrinhos – incluídas as infantis – como simples leitura inocente, mas como objeto de aquisição de conhecimentos”, completa. Ele ressalta que as HQs são ótimos materiais para serem trabalhados em sala de aula em diferentes disciplinas. A seguir, confira seis indicações de leituras que podem ser utilizadas pedagogicamente para explicar conteúdos da educação básica.

“As aventuras de Tintim” podem ser usadas no ensino de geografia

Tintim é um jovem repórter envolvido em casos investigativos. O personagem foi criado pelo desenhista belga Hergé em 1929. O mestre em ensino e processos formativos e professor da E.E. Fábio Junqueira Franco, em Barretos (SP), João Paulo Morandi Barboza indica o uso de oito livros do personagem para ensinar diferentes tópicos de geografia. Segunda Guerra Mundial, Segunda Guerra Sino-Japonesa, colonização da África e civilização inca são alguns dos temas que podem ser discutidos usando os quadrinhos dele.

Quadrinhos de Asterix ajudam a ilustrar ocupação romana nas aulas de história antiga

Dois amigos de uma aldeia gaulesa em 50 A.C que resistem ao imperialismo romano. Esse é o enredo principal da série de histórias em quadrinhos francesa Asterix, de 1959, que é recomendada para o ensino de história antiga. A narrativa ajuda a ilustrar a ocupação romana, como aponta em entrevista o mestrando em História da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) Allef de Lima Laurindo Fraemann Matos.

HQ sobre escravidão premiada internacionalmente pode ser utilizada em sala de aula

A premiada HQ “Cumbe”, do desenhista e professor de história brasileiro Marcelo D’Salete, retrata a resistência dos negros no Brasil colonial contra a escravidão. “Há temas da área da história do Brasil do século XVII e a presença cultural negra no país. Pode estar relacionado às aulas de artes quando se aborda o formato de HQs e as possibilidades de contar uma narrativa por meio de textos e imagens. Há também o uso em língua portuguesa, sobre as interpretações acerca da narração que está sendo contada”, analisa o autor.

HQ “Aya de Yopougon” aproxima estudantes brasileiros de cultura africana

A narrativa da jovem de 19 anos que mora na Costa do Marfim na década de 1970 pode ser usada para explicar mais sobre a cultura africana. Em geografia, também ajuda a abordar o desenvolvimento de países e cidades, assim como a relações entre periferias e grandes centros urbanos.

Mangá “Múltipla Escolha” traz o momento pré-vestibular e as inúmeras possibilidades da vida

“Projeto de vida” é uma competência prevista no novo ensino médio. Professores e alunos podem discutir mais sobre escolhas e caminhos a partir do mangá independente “Múltipla Escolha”, com arte de Max Andrade e roteiro de Marcel Ibaldo. A HQ narra a história do vestibulando Jef, que há quatro anos presta prova para entrar na faculdade de medicina. “Independente de qual situação a gente está e qual escolha a gente já fez, sempre o próximo passo é uma nova escolha que apresenta a possibilidade de fazer o nosso futuro diferente a partir dali”, resume Ibaldo.

Histórias em quadrinhos resgatam mulheres influentes na ciência e tecnologia

Mulheres cientistas que foram importantes na história da computação têm suas trajetórias contadas em histórias em quadrinhos por meio do projeto Meninas Digitais, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A iniciativa usa o Facebook para divulgar as trajetórias de Ada Lovelace, Grace Hopper, Irmã Mary Kenneth Keller, Hedy Lammar, Carol Shaw e Dorothy Vaughan.

Veja mais:

8 links para utilizar quadrinhos em sala de aula

6 livros para trabalhar histórias em quadrinhos em sala de aula

7 adaptações de livros clássicos para HQs

1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
10 tirinhas para trabalhar conteúdos na escola de maneira criativa
26 dias atrás

[…] 6 histórias em quadrinhos que ajudam a explicar conteúdos da educação básica […]

Talvez Você Também Goste

Notícias

4 livros que abordam a relação do fascismo com os tempos atuais

Obras analisam o passado para entender as semelhanças e diferenças com o presente

há 3 semanas
Notícias

10 tirinhas para trabalhar conteúdos na escola de maneira criativa

Personagens ajudam a ensinar história, geografia, biologia, habilidades socioemocionais e a discutir temas sociais relevantes

há 4 semanas
Notícias

10 iniciativas para prevenir e lidar com a violência nas escolas

Medidas ajudam a intervir adequadamente em conflitos e estimulam diálogo, empatia e cooperação

há 2 meses
Notícias

6 planos de aula para ensinar gêneros textuais

Objetivo é familiarizar aluno com uso e função de diferentes textos que circulam na sociedade

há 2 meses

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.