As adaptações de livros clássicos para as HQs podem ser a porta de entrada dos estudantes para o universo literário. Para completar, explorar o gênero quadrinhos pode despertar o interesse dos jovens para os originais das obras revisitadas, além de ajudar a desenvolver habilidades de leitura e escrita.

Para aproximar os alunos de diferentes idades dessas histórias, confira sete indicações de grandes produções de escritores brasileiros e estrangeiros que foram repaginadas pelo olhar de cartunistas e roteiristas.

 

Capa do livro "Os Lusíadas em quadrinhos"

Os Lusíadas em quadrinhos

Fido Nesti, Editora Peirópolis, 2006.
O cartunista Fido Nesti traz o próprio autor de Os Lusíadas, Luís de Camões, como guia para o leitor nessa viagem literária. São apresentados Vasco da Gama, Inês de Souza, o Velho do Restelo e os deuses da mitologia.

 

Capa do livro "Macunaíma em quadrinhos"

Macunaíma em quadrinhos

Angelo Abu e Dan X, Editora Peirópolis, 2016.
O anti-herói criado pelo escritor Mário de Andrade é um personagem a quem falta caráter, mas sobra carisma. Em sua trajetória, nasce índio, transforma-se em um príncipe caucasiano, encontra seres fantásticos da floresta amazônica e enfrenta armadilhas e confusões.

 

Capa do livro "Dom Casmurro"

Dom Casmurro

Rodrigo Rosa (arte) e Ivan Jaf (roteiro), Editora Ática, 2012.
Bentinho conhece a vizinha Capitu desde criança e juram se casar. Contudo, uma terrível dúvida – uma dupla traição – pode abalar o casal. Nesta HQ, o leitor é convidado a encontrar respostas em meio às memórias imprecisas e fantásticas de um narrador amargurado.

 

Capa do livro "Hamlet"

Hamlet

Sam Hart (ilustrador) e Bruno S.R (adaptação), Farol Literário, 2011.
A obra clássica de William Shakespeare conta a história do príncipe Hamlet. Após se dar conta que seu pai pode ter sido assassinado pela mãe e o tio, ele passa a lidar com sentimentos como dúvida, solidão e desejo de vingança contra a violência do mundo.

 

Capa do livro "O cortiço"

O cortiço

Rodrigo Rosa (arte) e Ivan Jaf (roteiro), Editora Ática, 2013.
Humor e critica social estão presentes nesta obra clássica do naturalismo brasileiro. Escrita em 1890 por Aluísio Azevedo, ela retrata a vida dos habitantes de um cortiço carioca e como o ambiente condiciona suas existências.

 

Capa do livro "O quinze"

O quinze

Shiko, Editora Ática, 2012.
Em 1915, o nordeste brasileiro enfrentaria uma das maiores secas da sua história. No sertão do Ceará, a escritora Rachel de Queiroz retrata três histórias que se cruzam: Conceição tenta convencer a avó a abandonar a propriedade no interior e viver com ela na cidade até que as chuvas cheguem; Vicente se empenha em alimentar os animais magros de sua fazenda e luta para salvar seu gado; o vaqueiro Chico Bento, sem emprego, decide emigrar com a família em busca de uma nova vida.

 

Capa do livro "O processo"

O processo

Chantal Montellier, Editora Veneta, 2014.
Adaptação para os quadrinhos do renomado romance de Franz Kafka. O livro conta a história de Joseph K, que é preso sem explicação e forçado a enfrentar um sistema jurídico altamente burocrático e sem sentido.

Veja mais:
Clássicos em quadrinhos podem atrair jovens para a literatura
8 links para utilizar quadrinhos em sala de aula
HQ sobre escravidão premiada internacionalmente pode ser utilizada em sala de aula

Crédito da imagem: reprodução “Macunaíma em quadrinhos”

Deixe um comentário

Por favor, faça Login para comentar

Talvez Você Também Goste

Notícias

5 links para entender “O Quinze”, de Rachel de Queiroz

Livro aborda seca nordestina de 1915 e traz protagonista que rompe com padrões sociais

há 2 anos
Notícias

Compilado de palestras discute clássicos da literatura

Vídeos são de trechos do programa Café Filosófico que abordam obras nacionais e internacionais

há 2 anos
Notícias

Ensino de língua portuguesa e literatura na educação básica é tema de e-book gratuito

Publicação da Ufop reúne reflexões sobre práticas de leitura e escrita no ambiente escolar

há 6 meses
Notícias

Vídeo com educadora Mazé Nóbrega explica como literatura estimula criticidade do aluno

“Leitor faz perguntas, deduz o não-dito, desenvolve raciocínio lógico e interpreta a obra”, lista professora

há 7 meses

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.