A Segunda Guerra Mundial foi um conflito militar de abrangência global, que durou de 1939 a 1945, envolvendo a maioria das nações do mundo em alianças de apoio aos Aliados ou ao Eixo. É ainda considerada a guerra mais letal da história da humanidade, resultando em aproximadamente 70 milhões de mortes diretas e indiretas. Entre os eventos associados a ela, estiveram o Holocausto e o uso de armas nucleares.

Os livros a seguir ajudam o professor a ter um olhar contextualizado sobre o conflito, abordando a participação de personagens geralmente esquecidos – como as mulheres – e trazendo análises sobre as suas consequências sociais e econômicas, como a Guerra Fria e a necessidade de criação da Declaração Universal de Direitos Humanos.

Leia também: 8 livros para entender a Primeira Guerra Mundial

A guerra não tem rosto de mulher

Svetlana Aleksiévitch, Companhia das Letras, 2016
A história das guerras costuma ser contada sob o ponto de vista masculino, ignorando as mulheres que ficaram na retaguarda e na linha de frente. Na obra, Aleksiévitch conta histórias das quase um milhão de mulheres que lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial, em memórias que evocam privações, violência sexual e morte.

Os brasileiros e a Segunda Guerra Mundial

Francisco Cesar Ferraz, Zahar, 2005
Quais foram as circunstâncias que envolveram a entrada do Brasil na Segunda Guerra e de que forma a participação no conflito impactou o país? O assunto é abordado por Francisco Cesar Ferraz na obra, que detalha as consequências sociais, econômicas e militares ainda hoje desconhecidas por muitos.

Memórias da Segunda Guerra Mundial

Winston Churchill, Editora HarperCollins, 2019
Retrato do primeiro-ministro britânico Winston Churchill sobre a Segunda Guerra contado em dois volumes e que lhe rendeu o prêmio Nobel de Literatura em 1953. Ele reconstrói os eventos que precederam o conflito a partir de 1919, como as contendas geradas pelo Tratado de Versalhes, a fulgurante ascensão de Hitler, o novo quadro político europeu até a invasão da URSS pela Alemanha.

Terceiro Reich: na história e na memória

Richard J. Evans, Editora Crítica, 2018
Pesquisador do nazismo, o historiador inglês Richard Evans é autor da trilogia que se tornou uma das referências ao assunto. Ele explica como o entendimento sobre a Alemanha nazista vem se transformando no século XXI e analisa a ação de companhias alemãs criadas na época do nazismo, como a Volkswagen. Mostra como os historiadores passaram a enxergar o Holocausto não como um evento histórico único, mas como um genocídio com similaridades aos praticados em outros países e em outros tempos.

A Segunda Guerra Mundial

Antony Beevor, Editora Record, 2015
Autor dos best sellers Stalingrado, Berlim 1945 e Dia D, Antony Beevor apresenta como o conflito definiu os rumos do século XX. O autor traça um panorama que abrange do Atlântico Norte ao Pacífico Sul, passando pelo deserto no norte da África, pela selva birmanesa, pelos Einsatzgruppen dos SS nas fronteiras, os prisioneiros do Gulag alistados em batalhões de punição e as crueldades inomináveis da Guerra Sino-Japonesa.

Os fornos de Hitler: A história de uma sobrevivente de Auschwitz

Olga lengyel, Editora Crítica, 2018
O livro narra como um diário a história real de uma mulher sobrevivente de Auschwitz e Birkenau. Ela retrata a vida no campo, mostrando com clareza e simplicidade o horror cometido pelos nazistas.

Hitler

Ian Kershaw, Companhia das Letras, 1998
Importante biografia de Hitler realizada pelo historiador inglês Ian Kershaw, ela mescla rigor histórico com escrita fluente. O autor escreve baseado em documentação farta, incluindo o diário de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda na Alemanha Nazista. Redescoberto no início da década de 1990, o diário trouxe revelações inéditas sobre o comportamento do ditador alemão quando no poder.

É isto um homem?

Primo Levi, Rocco, 2013
O escritor e químico italiano de ascendência judaica Primo Levi (1919-1987) tinha apenas 24 anos quando foi deportado em 1944, entre outros 650 judeus italianos para o campo de concentração de Auschwitz. Ele foi um dos poucos do grupo que sobreviveram à experiência, retornando à Itália em 1945. Desde então, Primo Levi se dedicou a refletir sobre a condição humana, escrevendo esta importante obra memorialística e clássico dos relatos de guerra, no qual narra a assustadora rotina no campo de extermínio.

Veja mais:

Plano de aula – Segunda Guerra Mundial: O fim do conflito e a bomba atômica

Plano de aula – Segunda Guerra Mundial: A propaganda nazista e antinazista

Livros da Segunda Guerra Mundial sob a ótica das crianças

Plano de aula – Diário de Anne Frank

90 anos de Anne Frank: “Diário” aborda temas contemporâneos e atrai adolescentes

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

5 links para refletir sobre a precarização do trabalho docente a partir da pandemia

Educadores discutem o que mudou e o que permanece após dois anos de aulas remotas

há 3 semanas
Notícias

6 livros de poesia periférica para trabalhar com os alunos

Poemas trazem olhar contemporâneo de bairros à margem dos centros urbanos

há 4 semanas
Notícias

8 autores indígenas para apresentar na educação básica

Obras em prosa, poesia, cordel e quadrinhos ajudam a ilustrar diversidade da literatura indígena

há 1 mês
Notícias

7 artes marciais para ensinar na educação física escolar

Professor pode ir além do ensino de posturas e explorar jogos lúdicos e princípios filosóficos

há 1 mês

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.