A garrafa pet pode ser utilizada para criar um sistema de irrigação em vasos ou pequenas hortas, permitindo um gotejamento ou umidificação da terra de forma contínua e sem desperdiçar água.

Agrônomo e professor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Arthur Carniato Sanches explica que há duas formas de realizar esse procedimento de forma rápida e econômica. A primeira é fazendo um furo na garrafa pet ou na sua tampa e, a segunda, utilizando um barbante umedecido para ligar a água do recipiente ao solo. Ambas têm prós e contras.

Leia também: Água da chuva pode ser captada em residências e usada para limpeza e rega de jardins e hortas

Gota a gota

No caso do gotejamento, a principal dica é se atentar ao tamanho do furo. “Deve ser realizado um microfuro para a água escorrer em pouca quantidade e o mais lentamente possível, o que garantirá a terra umedecida por mais tempo”, esclarece Sanches.

“Porém, na prática, é uma ligação sem controle da quantidade de água que a planta receberá. Pensando em um morador que viajou e está fora de casa, a planta pode receber muita água de uma única vez e a garrafa secar, prejudicando a planta”, alerta. Segundo o especialista, o gotejamento também não é viável para hortas grandes. “Seriam necessárias muitas garrafas e a chance de a terra secar é maior”, justifica.

Conexão por barbante

Para hortas e vasos pequenos, Sanches recomenda uso do barbante molhado como alternativa mais segura. Para realizar esse sistema, o especialista indica evitar barbantes grossos, optando por aqueles entre 2mm e 3mm.

Nesse caso, podem ser realizados dois furos – um em cada extremidade da garrafa – e passar o barbante por dentro. “A garrafa pode ser deitada no solo. “O ideal é que a distância dessa conexão entre água e solo seja curta”, orienta o especialista.

Nesse sistema, o barbante puxa a umidade por capilaridade e traz mais água quando o solo está seco. “Para isso, é necessário deixar o barbante já umedecido e a terra igualmente úmida, mas não encharcada. Assim, ele trará a umidade para o solo com facilidade”, ensina.

Antes de viajar, teste
Seja via sistema de gotejamento ou via barbante umedecido, Sanches indica testar a irrigação antes de permanecer muitos dias fora de casa. “É indicado testar tanto garrafas pets quanto furos de tamanhos diversos e perceber, no caso de gotejamento, em quanto tempo a água seca, o quanto a planta necessita de água em um dia e se o solo ficou encharcado”, ensina.

“Tudo isso também terá influência do clima da região”, pontua. “No caso do barbante, é possível ver se a conexão funciona e se o barbante e a terra conseguem se manter umedecidos pelo tempo necessário”, finaliza Sanches.

Veja mais:

Upcycling : madeira e objetos descartados podem virar móveis

Produtos de higiene naturais e sustentáveis: como escolher e produzir em casa?

Produtos de limpeza podem ser substituídos por ingredientes naturais

Talvez Você Também Goste

Rap indígena: para Brô Mc’s, música ajuda a denunciar ataques a povos originários

Com 13 anos de carreira, grupo se apresentou no Rock in Rio e entrou em trilha de novela

O que é aporofobia e como combatê-la?

Aversão aos pobres se manifesta na arquitetura, saúde pública, judiciário e outros

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.