Visando combater a subnotificação – quando algo é notificado menos do que seria esperado ou devido – de casos do novo coronavírus (covid-19) nas comunidades quilombolas, o Instituto Socioambiental (ISA) lançou a plataforma Observatório da Covid-19 nos Quilombos. A iniciativa monitora diagnósticos e óbitos nesses territórios em parceira com a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq).

Segundo a iniciativa, secretarias municipais deixam de informar os números de contaminação e óbitos entre essa população, colaborando com a subnotificação dos dados. Contra o problema, as instituições colhem informações enviadas por pontos focais regionais da Conaq, que acompanham a situação junto ao corpo social e as organizações locais. São contabilizadas 6.330 comunidades quilombolas em todo o Brasil.

Até 29 de maio de 2020, haviam sido registrados 197 casos e 46 mortes por covid-19 nas comunidades pelo país, com, aproximadamente, a morte de um quilombola por dia. Entre os estados, o Pará é o que tinha mais mortes (15), seguido pelo Amapá (nove), Pernambuco (sete) e Rio de Janeiro (seis).

Ainda de acordo com o Conaq, fatores agravam a situação durante a pandemia, como a falta de acesso às políticas públicas, à água potável e a hospitais, geralmente distantes das comunidades e que não disponibilizam serviços como testes rápidos.

Como não existe no Sistema Único de Saúde (SUS) uma atenção especial à população quilombola, os habitantes precisam peregrinar para outras cidades com centros de saúde mais estruturados.

Veja mais:
Site de organização indígena ajuda a combater subnotificações do coronavírus nessa população
Site reúne materiais de enfrentamento ao coronavírus nas comunidades brasileiras
Mulheres podem ser mais afetadas por crise econômica e violência doméstica em pandemia do Coronavírus, alerta ONU

Crédito da imagem: Reprodução plataforma Observatório da Covid-19 nos Quilombos

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Reconhecimento das terras quilombolas é tema do documentário online “Quilombos do Século 21”

“Latifúndio e preconceito impedem que essas comunidades possam existir”, diz líder

há 2 anos
Notícias

Apenas 6,7% dos territórios quilombolas reconhecidos têm títulos de propriedade, aponta USP

Segundo pesquisa da universidade, disputas econômicas estão entre as causas para o não reconhecimento

há 2 anos
Notícias

Dossiê analisa impactos da reforma ministerial no meio ambiente

Série do Instituto Socioambiental aborda políticas gerais e relacionadas a indígenas e quilombolas

há 3 anos
Notícias

IBGE coletará dados sobre a população quilombola a partir de 2020

Informações ajudarão a conhecer melhor essas comunidades e suas demandas

há 3 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.