‘O Rei Leão’ é uma animação que narra a história do jovem leão Simba que, sentindo-se culpado pelo assassinato de seu pai, o rei Mufasa, abandona seu reino sem saber que que o incidente foi planejado por seu tio. O longa-metragem possui duas versões: a original de 1994 e outra em formato CGI (Computer Graphic Imagery), de 2019. Ambas podem ser utilizadas como recurso didático em aulas de ciências e biologia.

“Ele discute conteúdos normalmente trabalhados no 7º ano do ensino fundamental e no 1º ano do ensino médio, como introdução à ecologia, ecossistemas, ciclo da matéria, entre outros assuntos”, lista a doutoranda em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio De Janeiro (UFRJ) Aline Silva Dejosi Nery. Ela é autora do artigo “As potencialidades da animação O Rei Leão como recurso didático no ensino de Ciências e Biologia” (2019).

Interdisciplinaridade

A animação possui, ainda, uma narrativa estruturada na chamada jornada do herói, permitindo que seja explorada no ensino de outras disciplinas da educação básica.

Em linguagens, dialoga com o clássico Hamlet, de William Shakespeare, e pode ser usada para falar de intertextualidade. “A disciplina de história pode explorar momentos históricos de conflitos, uma vez que o filme faz alusão a Hitler”, aponta Nery, referindo-se a uma cena do vilão que remete à estética de propaganda nazista.

Em geografia, ela pode ser relacionada aos conceitos de solo, clima, relevo, extensões, divisões territoriais e fronteiras.“Conceitos como distribuição e proporção podem ser utilizados para questões matemáticas e há ainda temas sociais voltados para vínculos familiares”, completa.

Leia também: Bob Esponja: desenho pode ser usado para ensinar zoologia nas aulas de ciências

A seguir, a professora apresenta seis conceitos de ciências e biologia que podem ser trabalhados por meio do filme ‘O Rei Leão’ . Confira!

1) O bioma Savana

Ele é encontrado em grande parte da África Oriental e serve de cenário para a narrativa. O filme o apresenta em diversos aspectos, como períodos de vegetação, de seca e de incêndios naturais; assim como a diversidade animal presente nele.
“É importante esclarecer aos alunos que as savanas têm diversas variações ao redor do mundo. Uma forma de trazer para a realidade brasileira é associá-las ao cerrado, que possui uma dinâmica dos ecossistemas próxima”, orienta.

Vale ainda destacar a relação entre as queimadas e a adaptação nas savanas. “Como o fogo é comum em savanas tropicais, isso exige adaptação das árvores e arbustos para sobreviverem nessas regiões”, descreve Nery. O filme, por exemplo, mostra a árvore baobá (Adansonia digitata Linnaeus – Malvales: Malvaceae), onde mora o mandril Rafiki.

2) Discutir potencial biótico

Potencial biótico é a capacidade dos organismos vivos proliferarem e se desenvolverem sob condições ambientais adequadas. O filme apresenta esse momento quando Simba chega no ambiente em que vivem Timão e Pumba. “Um local totalmente sustentável formado por outros animais – fundamentais para o ecossistema – além da vasta nascente de água e vegetação”, diz Nery.

3) Abordar resistência ambiental

São os fatores que limitam o crescimento de populações, tais como alimento, competição e predação. O professor pode discutir o crescimento exagerado de uma população e os impactos ambientais.

“A Pedra do Reino apresenta um ambiente hostil, com desequilíbrio ecológico pelo aumento populacional das hienas e falta de comida devido à caça em excesso por parte delas. Isso espanta os animais que ainda restavam na região para longe, tornando o alimento escasso”, associa a bióloga.

4) Discutir população e comunidade

Pode-se discutir populações e comunidades (biocenose) que convivem em um mesmo espaço geográfico (biótopo). Uma cena que exemplifica o conceito de população é quando é apresentada a alcateia de leões em seus locais de repouso. “Outra é a população de hienas — que expulsas das terras dos leões — vivem no cemitério de elefantes. Logo, a mesma espécie ocupa um espaço particular em um tempo determinado”, aponta a professora.

A comunidade pode ser destacada na tentativa de fuga dos filhotes Simba e Nala da ave Zazu. “Nesse momento, a animação mostra algumas populações que vivem em conjunto em uma determinada área”.

5) Falar sobre predação e predatismo

Essa relação se dá quando um animal predador caça, mata e se alimenta de outro animal de uma espécie diferente. “Os leões, assim como as hienas, encontram-se no topo da cadeia alimentar, conceito dito diversas vezes pelos personagens. Uma cena que exemplifica isso é a perseguição dos leões filhotes Simba e Nala pelas hienas no cemitério de elefantes”, explica.

Em outra cena do filme, vemos o suricato Timão se alimentando de uma variedade de artrópodes. Ela ajuda a discutir conceitos de energia nos sistemas ecológicos, cadeias e teias alimentares, assim como a caracterização dos diferentes níveis tróficos.

6) Habitat e nicho ecológico

Em ecologia, os termos não são sinônimos. O habitat corresponde ao local onde o organismo vive, enquanto o nicho ecológico é definido como o papel funcional que o animal exerce na comunidade, incluindo as diferentes interações realizadas com o ambiente em que vive. “Exemplos são as formas e as estratégias de alimentação, a defesa de seu território e o seu modo de reprodução”, pontua a professora.

Veja mais:

16 dicas para exibir filme, documentário ou série na escola

Plano de aula – Deslocamentos populacionais sob a perspectiva do filme ‘A era do gelo’

10 planos de aula para ensinar a partir de filmes de animação

5 atividades mão na massa para ensinar biologia

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

5 jogos para ensinar ortografia de forma lúdica

Atividades fazem alunos refletirem sobre principais erros na escrita de palavras

Como trabalhar habilidades socioemocionais usando metodologias ativas?

Situações de aprendizagem permitem que alunos interajam e manejem emoções na prática

7 exercícios para ensinar judô na educação física escolar

Atividades de desequilíbrio e jogo cooperativo ensinam princípios do esporte

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.