André Lázaro  já foi diretor e secretário do MEC (Crédito: José Cruz/ABr)
Entre os objetivos das cidades educadoras – que significa a integração da oferta de atividades sociais e culturais para potencializar sua capacidade educativa – está trabalhar a escola como espaço comunitário e a cidade como espaço educador. A educação integral é de fundamental importância nesse processo.
“Do ponto de vista prático, é preciso encontrar formas sustentáveis de cooperação entre as unidades escolares e outras organizações da sociedade que participam do projeto pedagógico da escola”, explica o professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), André Lázaro, que já foi diretor e secretário do Ministério da Educação (MEC). Confira a entrevista na íntegra abaixo.
Veja também: 
NET Educação – Dependendo da interpretação, o conceito de educação integral pode ser um ou outro. Como você definiria a educação integral?
André Lázaro – A educação integral se dá quando o projeto político pedagógico da rede e das escolas adota um conjunto de intencionalidades para a formação e o desenvolvimento das diversas dimensões das crianças e jovens. Essas dimensões atendem às habilidades intelectuais e criativas, ao desenvolvimento físico e emocional, à formação do juízo estético e fomento da expressão artística, à vida em comum e às necessidades do desenvolvimento sustentável. A educação integral propõe favorecer a formação integral do sujeito.
NET Educação – Quais os desafios da educação integral?
Lázaro – Por um lado, equacionar currículos que integrem de forma orgânica as atividades culturais, esportivas, artísticas com as práticas dos currículos escolares, sem criar uma separação radical entre diversas formas de aprender. Formar gestores dispostos a apoiar o trabalho das comunidades escolares empenhadas num diálogo produtivo entre o ambiente escolar e outros saberes comunitários. Do ponto de vista prático, é preciso encontrar formas sustentáveis de cooperação entre as unidades escolares e outras organizações da sociedade que participam do projeto pedagógico da escola.
NET Educação – Como deve ser a formação dos professores para a educação integral?
Lázaro – A formação dos professores deve levar em conta a natureza incompleta da instituição escolar, a dimensão coletiva do trabalho e a escola como uma comunidade de aprendizagem, em que todos participam.
NET Educação – Somente a formação basta para o bom desempenho docente?
Lázaro – Não, as condições de trabalho, o salário e a carreira são elementos constitutivos da profissão. A carga horária destinada ao planejamento e á avaliação do trabalho pedagógico, por exemplo, ainda não foi implantada em todas as redes municipais e estaduais.
NET Educação – Como a escola se articula com a proposta das cidades educadoras?
Lázaro – A educação também é movida por nossas utopias. Ela está empenhada em formar pessoas capazes de tornar o mundo mais justo, fraterno, democrático e livre. Sonhar esse mundo é trabalhar pelas cidades educadoras – cidades que se veem como organismos indutores de atitudes e comportamentos, espaços responsáveis por seus sentidos e usos, cidades transformadoras. A escola imagina que tudo pode começar aqui: educação integral, uma utopia que se realiza.
Veja também: 
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

“Séries violentas como Round 6 precisam ter mediação de adulto”, alerta ONG

Acesso livre a conteúdos nas plataformas de streaming é desafio para pais e professores

há 3 dias
Notícias

Biblioteca virtual ganha acervo de 688 livros gratuitos

Obras são catalogadas por séries escolares da educação infantil ao ensino fundamental

há 2 semanas
Notícias

6 links para entender a dislexia e pensar em intervenções pedagógicas

Curso, vídeos e e-books gratuitos destacam como interagir com aluno disléxico

há 2 semanas

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.