Leonardo Valle

Pais que possuem filhos que praticaram um ato infracional podem encontrar dificuldades na hora de entender as medidas socioeducativas aplicadas pela justiça. Visando sanar as dúvidas mais comuns que surgem durante esses processos, a Defensoria do Estado do Rio de Janeiro (RJ) disponibilizou online quatro cartilhas informativas.

O primeiro manual, “Meu filho foi apreendido, e agora?”, orienta os pais sobre como agir em casos de prisão de adolescentes em flagrante.

O segundo, “Meu filho recebeu internação, e agora?”, fala da medida socioeducativa mais severa de todas as que são previstas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Nela, o adolescente permanecerá totalmente privado da sua liberdade.

“Meu filho recebeu semiliberdade, e agora?” trata da medida considerada como de severidade intermediária. Isso porque o adolescente não se encontrará totalmente preso, pois pode dormir na unidade durante a semana e ser liberado para casa durante o fim de semana. Além disso, durante o dia, também pode sair para ir à escola e cursos. “A semiliberdade pode ser aplicada diretamente, ao fim do processo, ou como uma forma de substituição da internação”, explica o documento.

Por fim, a obra “Meu filho recebeu liberdade assistida, e agora?” trata de duas medidas socioeducativas menos rigorosas: liberdade assistida (LA) e prestação de serviços à comunidade (PSC). Seus diferenciais são que o adolescente será liberado com os pais e poderá voltar para casa.

A LA pode ser aplicada diretamente, ao fim do processo, ou como forma de substituição da internação ou semiliberdade. Ela também pode ser sugerida conjuntamente com a PSC. “Nesse caso, o jovem também prestará serviço em alguma entidade indicada na decisão, por uma certa quantidade de horas durante a semana”, informa o texto.

Os quatro manuais reiteram o direito dos pais de acompanharem seu filho ou filha em todos os momentos do processo.

Veja mais:
Cartilha da Defensoria Pública da União ajuda a identificar situações de tráfico de pessoas
Trabalho infantil deixa crianças e adolescentes vulneráveis a acidentes e exclusão na vida adulta

Crédito da imagem: fizkes – iStock

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Especial étnico-racial reúne expressões que debatem racismo e preconceito

Especialistas explicam em vídeos no Instagram sete verbetes que integram dicionário recém-lançado

há 5 meses
Notícias

Especial Cidadania e Eleições: tire suas dúvidas e prepare-se para votar de maneira consciente

Vídeo, reportagem, podcasts e plano de aula trazem conceitos fundamentais da democracia

há 2 anos
Notícias

Especial LGBTQIA+: conheça mais sobre as letras da sigla

Série de reportagens tem foco em grupos invisibilizados

há 2 anos
Notícias

E-book reúne artigos sobre saúde da população negra e a covid-19 no Brasil

Material gratuito também aborda problemas estruturais, como racismo e exclusão social

há 2 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.