A Política Nacional de Resíduos, aprovada em 2010, estabelece como deve ser feita a coleta e destinação de todos os resíduos gerados no país, reduzindo o impacto ambiental e incentivando a economia circular, ou seja, a retomada daquele produto ou embalagem como matéria-prima para diversas indústrias.

“A reciclagem é importante porque vai desviar os resíduos de um possível descarte irregular. São resíduos que têm um significado pelo seu volume gerado, principalmente os plásticos, que a gente tem aí entre os dez principais geradores, o Brasil entre o quarto e quinto lugar no mundo”, explica o consultor na área ambiental, doutor em saúde global e sustentabilidade pela Faculdade de Saúde Pública (FSP) e pós-doutorando do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), Pedro Lombardi Filho.

Descartado inadequadamente, os plásticos se tornaram um dos principais poluentes do meio ambiente. Segundo o “Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2022”, elaborado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), o resíduo plástico é o tipo de poluente mais encontrado nos oceanos e corresponde a 48,5% dos materiais que vazam para os mares.

Lombardi Filho aponta que quando o descarte acontece corretamente, além de evitar maiores danos ao meio ambiente, também há ganhos para a saúde das pessoas. “Você está diminuindo o descarte irregular. Por exemplo, um plástico, quando vai para um local inadequado, dependendo do formato dele, pode gerar pontos de acúmulo de água, proliferação de vetores e o problema da dengue”.

O descarte correto de resíduos eletrônicos contribui ainda para evitar o surgimento de doenças ligadas ao consumo de metais pesados presentes na água e alimentos contaminados.

Controle com Plástico 100% Reciclado

Entre as ações recentes da Claro para diminuir o impacto do plástico no ambiente está a “Controle remoto reciclável”. A ideia vem do processo de logística reversa, em que resíduos coletados são destinados a diversos segmentos de mercado. Neste caso, a inovação está no fato de o plástico passar por um processo de reciclagem que permite que seja aproveitado em um novo produto da própria empresa. No áudio, o responsável da área de Logística — Descarte Sustentável da Claro, Alan Gonçalves Santos, fala como teve a ideia de reciclar itens e gerar um novo produto para a marca. “Isso me dá um conceito de economia circular: utilizo um equipamento que não tem mais utilidade na minha operação como aquele produto específico e gero um subproduto dele. Utilizei um decoder, por exemplo, e a partir desse momento que não tinha mais utilização na minha operação, gero um controle remoto”.

Claro Recicla

O material utilizado para a produção do controle com plástico 100% reciclado vem do tradicional programa Claro Recicla. Por meio dele, desde 2008, a operadora disponibiliza pontos de coleta de resíduos eletrônicos e faz com que esses materiais possam ser reciclados. 

A ideia é conscientizar o máximo de pessoas possíveis sobre o descarte correto de itens eletrônicos. “A gente incentiva o descarte adequado em coletores disponíveis em nossas lojas de shopping, rua e agentes autorizados. Nos coletores, você pode descartar aparelhos celulares de qualquer operadora de telefonia, bateria, chips e acessórios que não têm mais uso. Após a coleta, o material é separado, pesado, contado e encaminhado para as indústrias de reciclagem”, resume o analista de sustentabilidade da Claro, Antonio Antunes.

“Desde 2008 já foram recicladas 72 toneladas e meia de resíduos eletrônicos e arrecadados 295 mil itens nas urnas do Claro Recicla em todo o Brasil”, relata a coordenadora de Responsabilidade Social da Claro, Patrícia Sanches. 

Se você tem algum celular, carregador, ou acessório eletrônico sem uso, basta levar em alguma loja da Claro para o item ser descartado de maneira adequada e encaminhado para a reciclagem. 

Veja mais:

Nesta cartilha interativa do Claro Recicla, você entende melhor como funciona o programa, além de encontrar dicas para o descarte de aparelhos maiores, como TVs e rádios, e de como fazer seu celular durar mais e, consequentemente, poluir menos.

Transcrição do Áudio

Vinheta: Instituto Claro

Música de Reynaldo Bessa, instrumental, fica de fundo

Marcelo Abud: 

A Política Nacional de Resíduos estabelece diretrizes para a coleta e destinação correta de todos os resíduos gerados no país, reduzindo o impacto ambiental. Um dos pontos de atenção é a reciclagem de itens eletrônicos. O doutor em saúde global e sustentabilidade pela Faculdade de Saúde Pública e pós-doutorando do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, Pedro Lombardi Filho, explica porque essa ideia deve ser cada vez mais estimulada. 

Pedro Lombardi Filho:

A reciclagem ela é importante porque vai desviar os resíduos de um possível descarte irregular. São resíduos que têm uma importância grande pelo seu volume gerado, principalmente os plásticos, que a gente tem aí os dez principais geradores, o Brasil está entre eles, entre o quarto e quinto lugar no mundo. 

Marcelo Abud:

Uma das maneiras mais eficientes de reciclagem é a logística reversa. Trata-se de um conjunto de ações para viabilizar a coleta e retorno de resíduos. Geralmente, esses materiais são reaproveitados em diferentes segmentos de mercado. 

O responsável da área de Logística – Descarte Sustentável da Claro, Alan Gonçalves Santos, apresenta o controle remoto com plástico 100% reciclado, que inova ao utilizar os resíduos coletados nas casas dos clientes dos produtos do Claro TV, como modens, decoders e controles, provenientes de logística reversa.

Alan Gonçalves Santos:

Eu tive a ideia de utilizar esse insumo dentro da minha própria operação. E o que isso me dá? Isso me dá um conceito de economia circular: eu utilizo um equipamento que não tem mais utilidade na minha operação como aquele produto específico e gero um subproduto dele. Eu utilizei um decoder, por exemplo, e a partir desse momento que não tinha mais utilização na minha operação, eu gero um controle remoto.

Pedro Lombardi Filho:

Você está diminuindo o descarte irregular. Por exemplo, um plástico, quando vai para um local inadequado, dependendo do formato dele, pode gerar pontos de acúmulo de água, proliferação de vetores, o problema da dengue. 

Alan Gonçalves Santos:

Olha, nesse ano de 2023 nós temos já um volume aproximado em 185 mil controles que já foram distribuídos aos nossos clientes, conforme demanda. Então nós já temos uma estimativa que é algo entre 600 a 800 mil controles é a nossa expectativa para o ano de 2023. 

O importante disso, o que mais me despertou atenção foi (que) eu tenho um selo, eu crio uma marca nele de um controle feito com plástico 100% reciclado, que é o que vai para as mãos do meu cliente.

Marcelo Abud:

Consultor na área ambiental, Lombardi Filho reforça a necessidade de dar o destino correto na hora de descartar itens eletrônicos.

Pedro Lombardi Filho:

Se a gente pega um eletrônico de pequeno porte e joga no nosso lixo doméstico, esse resíduo que deveria estar indo para uma reciclagem, ele vai ser levado diretamente para um aterro sanitário, que não é o local adequado. Estaria jogando um resíduo perigoso num ambiente provavelmente gerando contaminação, com impactos ambientais.

Marcelo Abud:

O analista de sustentabilidade da Claro, Antonio Antunes, aponta como o Claro Recicla colabora para a destinação correta de produtos que não servem mais.

Antonio Antunes:

O programa procura conscientizar a população sobre descarte correto de resíduos eletrônicos e favorecer o desenvolvimento de uma atitude mais sustentável. Para isso, a gente incentiva o descarte adequado em coletores disponíveis em nossas lojas de shopping, rua e agentes autorizados.

Nos coletores, você pode descartar aparelhos celulares de qualquer operadora de telefonia, bateria, chips e acessórios que não têm mais uso. Após a coleta, o material é separado, pesado, contado e encaminhado para as indústrias de reciclagem.

Marcelo Abud:

A coordenadora de Responsabilidade Social da Claro, Patrícia Sanches, afirma que o objetivo é reduzir os impactos ambientais da operação da Claro em todo o Brasil e apresenta alguns resultados. 

Patrícia Sanches:

Desde 2008 já foram recicladas 72 toneladas e meia de resíduos eletrônicos e foram arrecados 295 mil itens nas urnas do Claro Recicla em todo o Brasil. 

Música de Reynaldo Bessa, instrumental, fica de fundo

Marcelo Abud:

O Claro Recicla e o controle com plástico 100% reciclado são atitudes que incentivam a reutilização de resíduos. Os postos de coleta de eletrônicos nas lojas da Claro de todo o Brasil, ampliam a consciência do consumidor. Esse empenho coletivo diminue a quantidade de lixo e valorize os materiais recicláveis. 

Marcelo Abud para o podcast do Instituto Claro.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Instituto Claro e Claro apresentam Relatório de Impacto 2022

Documento destaca ações sociais e em sustentabilidade do último ano

há 10 meses
Notícias

Claro segue evoluindo no compromisso com a sustentabilidade

Com apoio do Instituto Claro, iniciativas promovem reciclagem, preservação do ambiente e outras

há 12 meses
Notícias

Claro assina Pacto Global da ONU e se compromete com objetivos de desenvolvimento sustentável

“As empresas têm o poder de modificar cadeias de valores”, acredita diretora da Pacto Global Brasil

há 3 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.