No Jardim Marilu, bairro da Zona Leste da cidade de São Paulo, estudantes da Escola Municipal Henrique Souza Filho criaram um canal no YouTube que já soma mais de 28 milhões de visualizações e 177 mil pessoas inscritas. O Projeto Henfilmes existe há 5 anos e reúne um acervo de curtas-metragens e notícias que dialogam com suas realidades.

Segundo o coordenador do Henfilmes, Bruno Ferreira, o objetivo é usar a comunicação para estimular e sensibilizar os estudantes. Para isso, as tecnologias digitais são ferramentas importantes no ensino e na aprendizagem. “Em uma sociedade onde eles recebem conteúdos de vários tipos de mídia, formar alunos críticos e produtores de informação é algo fundamental”, observa.

Em seus vídeos, os estudantes têm autonomia para propor o tema que quiserem, além de realizar a pesquisa, o roteiro e a gravação. A iniciativa, praticada no contraturno das aulas, nasceu a partir do projeto Imprensa Jovem, que busca levar jornalismo para escolas da rede pública municipal de São Paulo.

Confira o vídeo com audiodescrição:

Veja mais:

Game ‘Árida’ usa foco narrativo para aproximar estudantes de cultura e história do sertão

Como integrar alunos com deficiência em escolas públicas?

Racismo nos clássicos da literatura brasileira: como abordar o tema com os alunos?

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Cozinha experimental na escola: atividade constrói conhecimento multidisciplinar

Yoga na escola: prática ajuda a reduzir ansiedade e estresse de alunos

Como a escola pode auxiliar na transição da educação infantil para o ensino fundamental?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.