A transferência de um aluno para uma nova escola exige um período de adaptação tanto do estudante quanto da comunidade escolar. Nesse momento, podem aparecer problemas de socialização e incompatibilidade entre as grades curriculares do aluno transferido e da nova escola. Para minimizar o impacto da transferência, a  pedagoga e psicopedagoga Ariane Zanelli de Souza, de São Paulo (SP), sugere algumas dicas para professores, coordenadores e gestores. Confira abaixo!
1- Conhecendo o espaço escolar
Agende uma visita para que o aluno e sua família conheçam o novo espaço antes do início das aulas, de preferência acompanhados por alguém da coordenação, que possa se tornar uma referência. “Assim, quando o aluno iniciar as aulas, já terá alguma representação mental do novo espaço físico”, assinala a psicopedagoga.
2- Saber as regras do jogo
Tanto a família quanto o aluno devem ser informados sobre as regras que organizam a relação com a comunidade escolar. A lista inclui horários de entrada e saída, uso de uniforme, comemorações, uso de agenda e materiais didáticos e tecnológicos, dispensas e avaliações. “Isso auxilia o aluno a se apropriar do que é esperado dele e sobre o que ele poderá esperar da sua nova escola”, diz.
3- Apoio aos estudos
O aluno pode precisar de ajuda caso existam lacunas entre os níveis de conhecimentos que possui e os indispensáveis ao prosseguimento dos seus estudos. “Para tanto, é importante que a escola ofereça algum grupo de apoio e esteja atenta às manifestações de dificuldades do seu novo aluno”, lembra Ariane.
4- Escutando o estudante
É importante conhecer o aluno que está sendo transferido. “Escutar suas expectativas, observar se é mais tímido, se traz alguma questão de fracasso anterior, de bullying, tanto na posição de vítima como na de agressor, ou de baixa autoestima ajudam a estabelecer um contato inicial mais acolhedor”, afirma.
5 – Canais abertos
Passado o período inicial, mantenha uma agenda de contato com família. Nem sempre os desconfortos são manifestados na escola, mas aparecem em casa.
6 – Evitando comparações
O professor que recebe um aluno precisa estar atento para evitar comparações que desqualifiquem de algum modo, a experiência escolar anterior. Todo respeito e cuidado é bem-vindo nessa hora.
7 – Suporte aos professores
A coordenação deve estabelecer uma troca constante com a equipe de professores, dando suporte e procurando saber sobre o dia a dia desta nova relação entre professor, aluno transferido e classe. “Deve-se mapear o que está funcionando e o  que não está”, finaliza.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Duolingo estimula vocabulário nas aulas de inglês, mas é deficiente em oralidade

Professores indicam formas de usar ferramenta para complementar currículo e mediar aprendizagem

Anabolizantes podem ser tema de aulas de química orgânica no ensino médio

Aluno que modificou corpo inspirou professora do Paraná a elaborar sequência didática

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.