A fórmula de Baskhara é aprendida no final do ensino fundamental e auxilia na resolução de equações do segundo grau. O conceito pode soar abstrato aos alunos, motivo que levou o professor da Escola Técnica Estadual (Etec) de Jacareí (SP), Fábio Aparecido da Silva, a desenvolver um experimento que explicasse o conteúdo utilizando foguetes criados com garrafas PET.

Foguete pode ser fabricado em aula ou em casa, mas com supervisão de adultos

 

A ideia surgiu em 2007 por meio de um estudante que era apaixonado pelo objeto.  Desde então, Silva utiliza o procedimento com as turmas do 1º ano do ensino médio. “Pesquisei sobre o assunto e, para a minha alegria, a escola tem um campo de futebol que facilitaria muito este tipo de atividade”, conta o professor, que trabalha com duas formas de lançamento. A primeira é verticalmente para cima, com paraquedas e sob um ângulo de 90º. A segunda, de modo oblíquo, sob os ângulos de 45º e 60º.

“A partir dessa etapa, é possível trabalhar conceitos como resolução da equação do 2º grau (completa ou incompleta); coordenadas do vértice da parábola (função do 2º grau); pontos de máximo e mínimo de uma parábola e gráficos da equação do 2º grau no plano cartesiano”, ensina.

Teste do foguete é momento de alunos trocarem experiência

 

Mão na massa

Para realizar os experimentos, a turma é dividida em grupos de cinco alunos. Silva apresenta dois tutoriais sobre como construir foguetes de água, desenvolvidos pelo professor Leonel Cardoso, do Instituto Federal de Santa Catarina. O primeiro vídeo ensina a construir um foguete usando duas garrafas PETs de mesmo tamanho, fita adesiva, tesoura, balão de aniversário e uma pasta de plástico ou papelão.

Já o segundo tutorial ensina a elaborar a base que fará o lançamento 90º em relação ao chão. “Lembre aos estudantes que, se a montagem do objeto e da plataforma for realizada na residência deles, o processo deverá ser acompanhado sempre por um responsável para não acontecer acidentes”, alerta.
O docente marca uma data para tirar dúvidas dos alunos, analisar as construções e o andamento de cada grupo. Na sequência, é realizado um teste de lançamento, para a turma perceber os erros cometidos. “Fazemos os ajustes necessários tanto no foguete como na base. Nesse momento, há a troca de experiência entre eles”, complementa.

https://www.facebook.com/projetosdematematica/videos/1537989869610350/

O último dia é o campeonato de lançamento de foguetes. “Eu coloco a pontuação de acordo com o tempo de queda do objeto com o paraquedas aberto. Ou seja, quanto mais tempo aberto, maior a pontuação”, ensina.

Segundo Silva, como a atividade é realizada no campo de futebol, não há ocorrência de acidentes. “O professor, contudo, deve monitorar todas as etapas”, orienta. Após o término, os itens são descartados em locais próprios para a reciclagem.

“Depois de alguns anos fazendo este experimento percebi mudanças no comportamento dos alunos. Estavam mais participativos e trocavam experiências. Além disso, os estudantes que tinham facilidade na montagem do experimento ajudavam quem tinha dificuldade”, revela.

Após lançamento, garrafa e demais materiais podem ser encaminhados para o lixo reciclável

 

Veja mais:
Professores de matemática apostam no WhatsApp para ensinar equações de 1º grau
Pesquisar uso da matemática na profissão dos pais aproxima alunos da disciplina
Uso de mágica no ensino de matemática desperta interesse dos alunos pela disciplina
Criptografia é recurso didático estimulante para o ensino de matemática

Crédito das imagens: arquivo pessoal

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.