Alunos do Colégio Estadual Chico Anysio (CECA), no Rio de Janeiro, onde as
competências socioemocionais são aplicadas  (Crédito:
Fernando Souza/Instituto Ayrton Senna)
Aspectos socioemocionais afetam diretamente o aprendizado, contudo, os professores e a escola geralmente entendem que esses fatores dizem respeito exclusivamente ao aluno e sua família. “Desinteresse, desmotivação, falta de concentração e baixa autoestima são citados pelos professores como justificativas para o não aprendizado, mas são entendidos como algo que poderia ser  desenvolvido de forma intencional por eles. Essa crença deve ser questionada”, defende a gerente executiva de Educação do Instituto Ayrton Senna, Simone André.
“Ao mesmo tempo em que o professor transmite as disciplinas tradicionais, é possível ajudar os alunos a conhecerem sobre o que gostam de estudar, como preferem aprender, como lidam com obstáculos, quais emoções os dominam quando fracassam, entre outros”, aponta. Veja, abaixo, a entrevista completa par o NET Educação.
NET Educação – O que são competências socioemocionais?
Simone André – É a capacidade de mobilizar, articular e colocar em prática conhecimentos, valores, atitudes e habilidades para compreender e gerir emoções, estabelecer e perseguir objetivos, sentir e demonstrar respeito e cuidado pelos outros, trabalhar em equipe, tomar decisões autônomas e responsáveis, e enfrentar situações adversas de maneira criativa e construtiva.
NET Educação – Por que desenvolvê-las é importante na aprendizagem?
Simone – Estudos já mostraram que os alunos que aprenderam a mobilizar competências socioemocionais apresentam maior facilidade de aprender num nível mais elevado os conteúdos escolares. Não se trata de formar alunos mais obedientes e adaptados, mas alunos críticos, colaborativos, que saibam usar o conhecimento para resolver problemas. Além disso, competências socioemocionais têm grande influência nas conquistas futuras dos estudantes, como o acesso e permanência no mundo do trabalho, maior renda, relacionamentos estáveis, saúde e bem-estar.
NET Educação – Qual a importância das habilidades socioemocionais no século 21? 
Simone – Mais do que o saber enciclopédico, o aluno de hoje precisa aprender a aprender, porque a toda hora surgem conhecimentos novos e relevantes. Precisa estar preparado para pensar e agir de modo crítico e criativo diante de questões cada vez mais complexas. Saber selecionar e processar um volume substancial de informações diariamente, a interagir cotidianamente a partir das tecnologias da comunicação e informação, a lidar com incertezas e a se transformar no convívio com as diferenças.
NET Educação – De que forma a escola pode ajudar a desenvolver competências socioemocionais? 
Simone – Todo professor sabe, ainda que intuitivamente, que existem aspectos socioemocionais que afetam a aprendizagem, mas costumam pensar que não têm controle sobre o desenvolvimento deles, por dizerem respeito exclusivamente aos alunos e suas famílias. Desinteresse, desmotivação, falta de concentração e baixa autoestima costumam ser citados pelos professores como justificativas para o não aprendizado, mas não são entendidos como algo que poderia ser  desenvolvido de forma intencional por eles. É essa crença que passa a ser questionada quando se propõe uma nova ênfase aos aspectos socioemocionais, colocando-os lado a lado com os cognitivos [corresponde a competência técnica, apreciativa, raciocínio analítico, relacionado à inteligência].

Atividade do projeto de educação integral para o ensino médio
(Crédito: Fernando Souza/Instituto Ayrton Senna)
NET Educação – Qual é o papel do professor? 
Simone – Mais do que ensinar, o professor do século 21 deve inspirar seus alunos a se descobrirem enquanto aprendem. Ao mesmo tempo em que transmite as disciplinas tradicionais, é possível ajudar os alunos a conhecerem sobre o que gostam de estudar, como preferem aprender, como lidam com obstáculos, quais emoções os dominam quando fracassam ou são provocados, porque trabalhar com colegas diferentes, como usar seus pontos fortes para superar fragilidades, como evitar distrações que os afastem das tarefas menos estimulantes. E, em especial, estimulá-los a descobrir quais são seus sonhos e com que forças contar para persistir em alcançá-los.
Veja também:
NET Educação – Como as competências socioemocionais são aplicadas no trabalho pedagógico desenvolvida pelo Instituto Ayrton Senna em parceria com a rede pública do Rio de Janeiro? 
Simone – Essa iniciativa foi aprofundada em 2013 e começou a ser aplicada em um conjunto de 52 escolas de tempo integral, sendo que o Colégio Estadual Chico Anysio se transformou em uma escola de referência para toda a rede. A proposta é ensinar os conteúdos curriculares a partir de uma matriz de competências para o século 21, que combina competências cognitivas e socioemocionais.
NET Educação – Como o currículo escolar é organizado nesta nova proposta? 
Simone – Em dois macrocomponentes:  de um lado, o ensino das disciplinas,  incluindo no processo aspectos socioemocionais que favorecem a aprendizagem. Do outro, o desenvolvimento de projetos pelos alunos. Trata-se dos projetos de intervenção, em que eles trabalham em times para ações que envolvam a escolas e a comunidade; de pesquisa, em que se dividem em equipes para pesquisas relacionadas às áreas de conhecimento; de estudos, em que os alunos aprendem estratégias de aprendizagem e autogestão; e de vida, em que eles refletem sobre suas trajetórias escolares e vivenciam situações que lhes permitam construir suas identidades e seus projetos de vida.
Veja mais: 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Centro de estudos disponibiliza artigos gratuitos sobre educação

Série de textos aborda de formação humana integral diante de retrocessos sociais a Anísio Teixeira

há 3 anos
Notícias

6 livros para compreender a educação integral

Prática visa desenvolver o aluno em todas as suas dimensões e construir processos mais democráticos na escola

há 4 anos
Notícias

Censo Escolar 2016: queda nas matrículas de educação integral no ensino fundamental é alarmante

Situação afeta qualidade da aprendizagem e combate às desigualdades no ensino

há 5 anos
Notícias

Educação integral: 8 motivos para ficar mais tempo na escola

Objetivo é desenvolver os diversos aspectos do ser humano, incluindo afetivos e sociais

há 6 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.