Com o tema “Incerteza Viva”, a 32ª Bienal de Artes de São Paulo será realizada entre 10 de setembro e 11 de dezembro de 2016, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo (SP). A ideia desta edição da mostra é refletir sobre as condições da vida contemporânea e as estratégias da arte para acolher ou vivenciar incertezas. Para entrar no clima, listamos sete planos de aula do portal NET Educação que abordam a obra dos artistas participantes desta edição da Bienal. Todos os planos são de autoria da professora Suiá Ferlauto.

– Gilvan Samico: Imagens que contam histórias
Este plano de aula tem por objetivo apresentar o artista Gilvan Samico, apontando vínculos entre sua obra e a literatura de cordel. Ele constrói imagens narrativas e reflete sobre a relação texto/imagem. Voltado para o fundamental II, este plano se divide em cinco etapas, que contemplarão as obras do artista, as características da literatura de cordel, a maneira como esta se relaciona com as imagens, a produção dessas imagens e a apreciação dos trabalhos realizados.

– Cristiano Lenhardt: Planetário
Com foco em apresentar o trabalho de Cristiano Lenhardt, esse plano de aula para o ensino fundamental I propõe refletir sobre a arte contemporânea, conhecer as constelações, construir um planetário poético e, por último, como produto final, criar uma instalação. Os alunos são agentes no processo, escolhendo suas constelações e, por fim, apreciando as constelações dos seus colegas, criando um ambiente aconchegante e de reflexão sobre a transmutação pela arte.

– Erika Verzutti: Desenho e escultura
Voltado ao ensino fundamental I, o plano de aula convida os alunos a aguçar sentidos, elaborar hipóteses acerca de objetos simples e criar esculturas por meio dos recursos de justaposição, alinhamento e empilhamento, inspiradas no trabalho da artista plástica Erika Verzutti.

– Antonio Malta Campos: Cabeças
Utilizando técnicas pictóricas de desenho, pintura em camadas, fotografia e stop-motion, os alunos são encorajados a realizar uma mostra com vídeos inspirados na obra de Antonio Malta Campos, refletindo sobre a arte em cada uma de suas etapas. Voltado para o ensino fundamental II.

– Lais Myrrha: Dicionário poético
Neste plano de aula, para o ensino médio, inspirado na obra de Lais Myrrha, será feita uma coleção de palavras com mesmo afixo e, a partir daí, os alunos construirão um dicionário poético a partir de suas escolhas, que podem eventualmente formar um livro coletivo.

– Jorge Menna Barreto | site-specific
Com o conceito de arte ambiente, os alunos são convidados aqui a refletir sobre o “lugar da arte” e de que maneira ela se relaciona com o ambiente. Eles deverão, ainda, elaborar um projeto de arte in situ, em que o lugar se torna elemento essencial de diálogo e colaboração do artista com este.

– José Bento: estrutura e ritmo
Por meio das obras do escultor José Bento, este plano de aula se vale do uso da tridimensionalidade das criações do artista para ilustrar conceitos de estrutura e ritmo, e abordar o tema do espaço em constante modificação. Destinado ao fundamental I.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

5 livros para entender a medicalização da educação

Obras ajudam a conhecer fenômeno e papel das práticas pedagógicas em seu enfrentamento

há 1 semana
Notícias

6 roteiros de estudo sobre redação do Enem para o professor indicar aos alunos

Materiais trazem revisão de conteúdos e dão dicas sobre escrita e modelo da prova

há 1 mês
Notícias

7 livros para explicar conceitos políticos no ensino fundamental

Alunos podem aprender sobre sistemas de governo e entender participação da política no dia a dia

há 1 mês
Notícias

Museu da Ciência lança tour virtual e gratuito em 3D

Além das exposições, alunos e professores têm acesso a material didático complementar

há 1 mês

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.