A humanização nos hospitais propõe um atendimento mais focado no relacionamento entre os profissionais de saúde e os pacientes. Esse é o objetivo do Mad Alegria , um projeto da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Criado em 2010, o grupo faz uso das linguagens do palhaço de hospital e do contador de histórias em ações que procuram amenizar a tensão existente no ambiente hospitalar.

O trabalho de palhaçaria é totalmente voluntário. Os estudantes interessados realizam um curso introdutório para então poder atuar no Hospital das Clínicas em São Paulo. Segundo a coordenadora do projeto e professora da USP Elizabeth Ferreira, a importância do trabalho está na formação dos futuros profissionais com um olhar mais atento para os pacientes. “Quando a gente transforma um profissional de saúde, ele é multiplicador de um comportamento humanizado, então isso é uma transformação da sociedade”, explica.

O Instituto Claro foi conhecer o projeto Mad Alegria para entender o que é saúde humanizada e como a iniciativa pode ajudar na formação de profissionais de saúde mais conscientes.

Veja mais:

Como o alto consumo de ultraprocessados impacta a saúde?

Cuidados paliativos: o que são e quando recorrer?

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Carro da poesia: grupo leva literatura periférica para as ruas de São Paulo

Conheça alguns direitos dos refugiados no Brasil

O que é renda básica universal?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.