Leonardo Valle

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro disponibilizou online a cartilha “Pessoas refugiadas e solicitantes de refúgio no Brasil”. A publicação foi elaborada pelo Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (Nudedh) e é destinada a refugiados ou imigrantes que vivem no estado ou procuram abrigo em outras localidades do país. Além da versão em português, o guia possui tradução para o francês.

Segundo a Nudedh, apesar de não haver dados oficiais, estima-se que cinco mil pessoas nessas condições se encontram na região, que abrigou, principalmente nos últimos anos, congolenses, haitianos, venezuelanos e árabes.

A cartilha explica os documentos necessários que a pessoa refugiada ou imigrante precisa requerer para viver no país, a legislação referente à essa condição e seus direitos nos campos do trabalho, educação, habitação, saúde, alimentação, casamento civil e acesso à justiça. Além disso, também explica princípios de respeito às diferenças, igualdade de gênero e a tipificação de racismo como crime.

Veja mais:
Quatro em cada cinco refugiados permanecem em países próximos aos seus locais de origem
Publicação trata sobre refugiados perseguidos por orientação sexual
Guia orienta imigrantes e servidores sobre sistemas disponíveis em São Paulo

Crédito da imagem: reprodução Facebook Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Documentário retrata contribuições científicas de universitários refugiados e imigrantes

Pesquisas de estudantes do Haiti focam em energia sustentável e universalização da saúde

há 1 ano
Notícias

Mais de 4 milhões de pessoas pediram refúgio ou migraram da Venezuela, aponta plataforma da ONU

Página brasileira reúne dados recentes sobre o fluxo de venezuelanos no Brasil e no mundo

há 3 anos
Notícias

Programa “Educando para a Diversidade” da TV Unesp é disponibilizado em versão podcast

Episódios discutem situação de indígenas, negros, refugiados, padrões corporais, intolerância religiosa, entre outros

há 2 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.