Leonardo Valle

Em agosto de 2019, houve a intensificação de queimadas na região da floresta Amazônica, o que afetou não apenas a fauna e a flora da região, mas locais que estão distantes geograficamente do bioma, como as cidades do sudeste brasileiro. Atuante no monitoramento e prevenção das queimadas, a ONG WWF respondeu seis das perguntas mais frequentes sobre o assunto.

Qual a importância da Amazônia?

A Amazônia possui um ecossistema único e insubstituível, sendo a maior floresta tropical e detentora da maior rede de rios do globo. São 6,7 milhões de quilômetros que se estendem por nove países e abrigam 10% das espécies do planeta. O bioma ajuda a estabilizar o clima, o ciclo da água do planeta, gera alimentos e garante água e energia para toda região. Ela é o lar de 34 milhões de pessoas, incluindo mais de 350 povos indígenas, alguns deles vivendo em isolamento voluntário.

Qual o papel da Amazônia na oferta de água e na luta contra o aquecimento global?

A Amazônia é peça fundamental contra a crise climática, pois possui as maiores reservas de carbono do mundo. Em caso de desmatamento, há a liberação de milhões de toneladas de gases de efeito estufa, piorando o cenário climático. A floresta ainda recicla sua própria água, gera umidade e permite um clima adequado na América do Sul, mesmo em regiões mais afastadas. Ela também abriga 20% da água doce do planeta.

Como se originaram os incêndios?

Os incêndios da Amazônia estão historicamente relacionados ao desmatamento para a expansão agropecuária. Queimar a floresta é uma das técnicas usadas para converter o solo para a agricultura e pecuária. As queimadas provocadas são iniciadas de forma controlada, mas elas podem fugir do controle. O desmatamento para cultivo fragmenta a área verde e favorece a propagação do fogo. Segundo dados do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), os dez municípios em que há mais incêndios são os mais desmatados. A estação seca, em 2019, ocorreu dentro da normalidade. Portanto, não pode ser atribuído ao clima o grande número de incêndios do momento. O fogo é causado pela ação do homem, começando pelo desmatamento. Assim, as políticas públicas devem atuar para acabar com o desflorestamento, o que também requer recursos.

Quais são as zonas mais afetadas pelos incêndios?

Os incêndios recentes estão devastando áreas enormes da Amazônia no Brasil e na Bolívia e outras regiões, como o Bosque Chiquitano, o Chaco, o Pantanal e o cerrado (também atingindo o Paraguai).

Qual o impacto causado pelos incêndios na Amazônia?

Os incêndios podem aumentar a crise climática por conta das emissões de carbono provenientes da queima de matéria orgânica. As áreas afetadas serão mais vulneráveis às secas, inundações e outros efeitos das mudanças climáticas devido à falta de cobertura vegetal. A perda de floresta reduzirá também a capacidade de absorção do dióxido de carbono. A geração e a dispersão da fumaça comprometem a qualidade do ar de regiões próximas e afastadas. Os incêndios provocam a morte de milhares de animais e plantas que habitam a região, e prejudica o habitat das espécies sobreviventes. Eles causam graves problemas sociais, econômicos e de saúde pública. Os meios de vida de pequenos produtores locais e povos indígenas estão ameaçados pelo avanço das chamas. O aumento das queimadas e do desmatamento gera diminuição da evapotranspiração da Amazônia. Também está em risco a água, pois as florestas são as principais captadoras desse recurso e são responsáveis por abastecer as fontes que, finalmente, levam esse recurso até as cidades.

O que cada pessoa pode fazer para ajudar?

Manter-se informado sobre o que acontece na Amazônia e as ameaças que ela enfrenta. Usar o poder das suas redes sociais para compartilhar informações com familiares, amigos e colegas de trabalho. Incluir mais opções vegetarianas em suas dietas e escolher produtos que não estejam associados ao desflorestamento. Exigir do governo e autoridades competentes que implementem ações urgentes para deter o desmatamento na maior floresta tropical do planeta. Fazer doações a diferentes projetos e organizações que trabalhem pela conservação e proteção da Amazônia.

Com WWF 

Veja mais:
Legado de Chico Mendes, reservas extrativistas ajudaram a frear desmatamento da Amazônia
Desmatamento zero e rotação do gado ajudam pecuária a reduzir impactos ambientais
Garimpos ilegais em terras indígenas deixam rastro de contaminação por mercúrio e malária
Site alerta sobre focos de tensão em territórios indígenas que estão entre os mais ameaçados da Amazônia brasileira

Crédito da imagem: Pedarilhos – iStock

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Desmatamento na Amazônia Legal cresceu 24% entre agosto de 2018 e março de 2019, aponta monitoramento

Pará, Mato Grosso e Amazonas são os estados líderes em destruição da floresta no período

há 2 anos
Notícias

Desmatamento da Amazônia Legal cresce 54% no primeiro mês de 2019

Boletim do Imazon apontou ação em unidades de conservação e terras indígenas

há 3 anos
Notícias

Impactos das mudanças climáticas na vida de brasileiros é tema de documentário online

“O Amanhã é Hoje” relata história de vítimas de secas, incêndios florestais, chuvas e desabamentos

há 3 anos
Notícias

Brasil desmatou metade do cerrado e 20% da floresta amazônica, aponta relatório

Documento da WWF monitorou impactos ambientais no mundo de 1970 até os dias de hoje

há 3 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.