Confira o vídeo com audiodescrição

A produção intelectual do filósofo francês Michel Foucault (1926-1984) pode ser dividida em três grandes períodos. No primeiro, o pensador produziu reflexões sobre o saber, depois sobre o poder e, em um terceiro momento, em relação à construção da subjetividade e a forma como esses três conceitos se relacionam.

Ainda que não tenha discutido a educação diretamente, Foucault se tornou um pensador tão importante que sua obra é referência para debater a escola como uma instituição disciplinadora. As relações de poder, objeto mais comum de estudo de Foucault, estão presentes na escola de diferentes formas: na relação entre alunos e professores, entre o Estado e os docentes, na forma como determinado conteúdo é abordado, entre outras.

Na entrevista, que faz parte da terceira temporada da série Pensadores na Educação, o professor de filosofia da educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Silvio Gallo explica a relação do pensamento de Foucault com a educação e aponta também as obras de referência para entender as ideias e conceitos do autor.

Acesse abaixo os outros episódios da série:

Morin, pensamento complexo e transdisciplinaridade
Emilia Ferreiro e as práticas de alfabetização
Howard Gardner e as inteligências múltiplas
Perrenoud e o desenvolvimento de competências

Veja também a primeira temporada e a segunda temporada dos Pensadores na Educação

Confira o vídeo com audiodescrição:

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Usos do Desenho Universal para a Aprendizagem na inclusão escolar

Como engajar alunos com deficiências no ensino remoto?

Jovens oferecem reforço escolar gratuito para estudantes da rede pública

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.