Os dados de uma pesquisa sobre violência doméstica contra mulheres na pandemia são o mote para uma série de podcasts da Agência Patrícia Galvão. De acordo com o estudo, quatro em cada dez pessoas ouvidas conhecem mulheres que sofreram violência durante o período de maior isolamento social e não procuraram ajuda. Para analisar os números, foram convidadas a promotora de justiça do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Fabíola Sucasas; a coordenadora da Clínica de Atenção à Violência da Universidade Federal do Pará (UFPA), Luanna Tomaz de Souza e a presidente do Geledés – Instituto da Mulher Negra, Maria Sylvia de Oliveira.

Para os entrevistados pelo estudo, há uma percepção de que a pandemia fez aumentar as agressões físicas e verbais, a violência sexual, os ataques na internet e o assédio contra as mulheres. Para 95%, homens que agridem mulheres no isolamento social já faziam isso antes. Ao mesmo tempo, 49% das pessoas ouvidas acreditam que ficou mais difícil para a mulher denunciar a violência doméstica agora.

Participaram do estudo online 1,5mil pessoas maiores de 18 anos. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Patrícia Galvão e Locomotiva, com apoio da Fundação Heinrich Böll e do Consulado da Irlanda em São Paulo. Confira os episódios do podcast com análises aprofundadas sobre a percepção dos brasileiros.

Episódio 1: Percepções sobre a violência doméstica contra mulheres na pandemia
Entrevistada: a advogada e presidente do Geledés – Instituto da Mulher Negra, Maria Sylvia de Oliveira.

Episódio 2: Violência doméstica: redes de atendimento e os desafios para romper uma relação violenta
Entrevistada: advogada e coordenadora da Clínica de Atenção à Violência, da Universidade Federal do Pará (UFPA), Luanna Tomaz de Souza.

Episódio 3: Violência doméstica: percepção da população sobre o apoio do Estado e a Lei Maria da Penha
Entrevistada: a promotora de justiça do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Fabíola Sucasas.

Veja mais:

Como as mulheres podem agir em caso de violência durante a pandemia do coronavírus?

Mulher que sofre violência não deve esperar situações críticas para procurar apoio

Violência doméstica, assédio sexual e feminicídio se mantêm elevados no país durante a pandemia

Publicação online sugere formas de dialogar com homens sobre violência contra a mulher

Deixe um comentário

Por favor, faça Login para comentar

Talvez Você Também Goste

Notícias

“Histórias de amor tóxico”: e-book gratuito reflete sobre violência contra a mulher

Publicação do Senado reúne 32 artigos com diferentes percepções sobre o problema

há 1 mês
Notícias

Programa “Educando para a Diversidade” da TV Unesp é disponibilizado em versão podcast

Episódios discutem situação de indígenas, negros, refugiados, padrões corporais, intolerância religiosa, entre outros

há 5 meses
Notícias

Vídeos da Turma da Mônica e ONU ensinam sobre violência contra a mulher

Animações disponíveis na internet levam tema para crianças e jovens, com foco na prevenção

há 10 meses
Notícias

Publicação online sugere formas de dialogar com homens sobre violência contra a mulher

Dicas focam tanto na conversa com o agressor quanto nos que desejam apoiar a causa

há 11 meses

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.