Leonardo Valle

O acesso das mulheres a atividades remuneradas e a igualdade de gênero no mercado de trabalho ajudariam a reduzir a pobreza na América Latina e no Caribe. Essa foi uma das conclusões do estudo da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) junto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

De acordo com a publicação, uma tendência positiva dos últimos anos foi o aumento da participação feminina em atividades remuneradas. Nas últimas três décadas, a taxa média de participação de mulheres com 15 anos ou mais no mercado de trabalho latino-americano cresceu 11 pontos percentuais, um ritmo superior ao de outras regiões do mundo. Porém, o número ainda fica abaixo em comparação aos países desenvolvidos.

Além disso, a diferença entre a taxa de participação de homens e mulheres no mercado de trabalho latino-americano foi de 25,9 pontos percentuais em 2018.

O relatório ainda lembrou que a decisão de participar de atividades remuneradas é influenciada por diversas circunstâncias e reflete em outras decisões, principalmente nas relacionadas à educação e à família.

Entre os fatores que impactam positivamente a decisão das mulheres de participar do mercado de trabalho estão: a igualdade de acesso à educação, queda na taxa de fertilidade, maiores níveis de renda média, acesso a tecnologias que reduzem a quantidade de tempo necessário para realizar tarefas domésticas e melhorar os serviços de saúde reprodutiva.

Com ONU Mulheres

Veja mais:
Carga mental: termo designa quando mulheres são responsabilizadas por coordenar e executar tarefas domésticas
Cooperativa pode ser meio para que mulheres consigam participar de espaços políticos e sociais
Violência e dificuldade de acessar direitos afetam camponesas
Grupo oferece formação política para estimular mulheres negras nos espaços de poder

Crédito da imagem: fizkes – iStock

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Cartilha orienta sobre violência contra a mulher no trabalho

Publicação do Ministério Público do Trabalho explica assédio moral, sexual e outros crimes

há 3 anos
Notícias

Brasileiros desejam políticas de promoção à igualdade de gênero, segundo pesquisa da ONU Mulheres

70% das pessoas concordam que só existe democracia com presença feminina nos espaços de poder

há 3 anos
Notícias

Cartilha ajuda a prevenir e lidar com assédio moral no ambiente de trabalho

Publicação do Tribunal Superior de Justiça explica as formas como essa prática abusiva se manifesta

há 3 anos
Notícias

Documento da ONU traz padrões de conduta para tornar locais de trabalho mais seguros a LGBTIs

Discriminação prejudica ascensão profissional e também a economia mundial, segundo entidade

há 3 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.