As habilidades socioemocionais têm ganhado espaço nas discussões no campo educacional. Diferentes pesquisadores e instituições ressaltam o impacto positivo que o ensino de controle emocional, resiliência, empatia e trabalho em grupo podem trazer para o desenvolvimento de crianças e jovens. Há, no entanto, uma discussão sobre como esse trabalho deve ser realizado no cotidiano escolar.

Na segunda parte desse debate, entrevistadas falam sobre o potencial do ensino das habilidades socioemocionais no combate às desigualdades, a crítica de que esse tipo de ensino pode ser considerado uma forma de controle social e a influência de interesses comerciais por parte de desenvolvedores de materiais didáticos específicos para auxiliar professores a lidar com o tema.

As análises foram feitas pela professora da Faculdade de Educação da Unicamp, Telma Vinha, e pela mestre em psicologia e diretora pedagógica do Mind Lab no Brasil – instituição voltada para a pesquisa e desenvolvimento de tecnologias educacionais – Sandra Garcia. Confira!

Veja também a primeira parte do debate:
Qual é a importância do ensino das habilidades socioemocionais na escola?

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como engajar alunos com deficiências no ensino remoto

Jovens oferecem reforço escolar gratuito para estudantes da rede pública

Esperançar em Paulo Freire: pesquisador comenta a obra Pedagogia da Esperança

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.