Tornar o aluno capaz de ler o mundo para poder transformá-lo, esse é o principal papel da educação na visão de Paulo Freire (1921-1997). Em uma experiência na alfabetização de adultos em Angicos (RN), em 1963, o educador pernambucano teve a oportunidade de colocar suas ideias em prática pela primeira vez. Surgia assim o famoso método Paulo Freire.

Os resultados positivos daquela ocasião fizeram com que o presidente João Goulart convidasse o educador para dirigir o Plano Nacional de Alfabetização durante seu governo. Depois, veio o golpe militar e, por isso, o exílio, a censura de obras, mas também a aclamação internacional.

Seu rigor intelectual e sua visão radical do papel emancipatório da educação fizeram dele um dos autores mais citados mundialmente em artigos acadêmicos na área das ciências humanas.

Nesta entrevista, o diretor do Instituto Paulo Freire, Paulo Padilha, relembra a trajetória do educador, fala da importância de sua obra, comenta alguns de seus principais conceitos, além de explicar o método freiriano.

Acesse abaixo os outros episódios da série:

– Piaget e o olhar para o início da vida
Vygotsky e o desenvolvimento a partir da cultura
Wallon e a afetividade como aliada da aprendizagem
Montessori e a criança no centro

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Usos do Desenho Universal para a Aprendizagem na inclusão escolar

Como engajar alunos com deficiências no ensino remoto?

Jovens oferecem reforço escolar gratuito para estudantes da rede pública

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.