Localizada em uma das principais vias urbanas da cidade de São Paulo, na Rua da Consolação, a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Gabriel Prestes é referência para outras instituições de ensino. O projeto político pedagógico da instituição entende que uma maneiras mais efetivas de estimular o desenvolvimento das crianças é por meio de atividades que fogem do padrão tradicional de ensino. Assim surgiu o projeto Cozinha Experimental, onde os estudantes trabalham todas as áreas do conhecimento através dos alimentos que cozinham.

Cozinha em sala de aula

O Instituto Claro acompanhou um dia na vida dos alunos da EMEI Gabriel Prestes em que a sala de aula virou a cozinha. Neste vídeo, a professora Roseli Berkovits explica que o projeto sempre parte das curiosidades das crianças. Foi assim que eles resolveram aprender a fazer pão de queijo. A relação com as disciplinas acontece na prática: a matemática é trabalhada com pesos e medidas; língua portuguesa aborda o gênero receita; e até mesmo a história do Brasil é abordada, por meio da relação da mandioca com os povos indígenas.

Segundo a professora Vanessa Oliveira, o objetivo das aulas na cozinha é trazer mais autonomia, novos conteúdos e novas habilidades para as práticas pedagógicas. “Estar junto com o educando, aprender e pesquisar junto com ele significa mostrar que o conhecimento não está pronto. Ele pode ser construído”, afirma a docente.

Veja mais:

Yoga na escola: prática ajuda a reduzir ansiedade e estresse de alunos

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como montar um coral na escola?

Gamificação: como trabalhar em sala de aula?

Basquete na escola: projeto muda realidade de meninas na periferia de São Paulo

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.