Em 2016, a pesquisa “Nossa Escola em (Re)Construção” revelou o que muita gente já imaginava: 18% dos 132 mil alunos e ex-alunos de 13 a 21 anos ouvidos afirmaram que gostariam de aprender mais sobre política, cidadania e direitos humanos na escola. Além disso, 17% disseram que entender esses conteúdos os deixariam mais felizes.

Para os professores da educação básica, os jogos são uma boa forma de aproximar os jovens desses temas e ainda educar para que façam escolhas conscientes nas eleições. Pensando nisso, os universitários do curso de licenciatura em educomunicação da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram o Game Show das Eleições. Nele, os jogadores podem se inteirar sobre propostas de candidatos para a educação.

“O jogo é gratuito e de livre distribuição, podendo ser adaptado por quem o baixa. Para jogá-lo, basta imprimir o tabuleiro e as cartas”, explica o docente do curso, Richard Romancini. “Inicialmente, ele foi elaborado para o primeiro turno, mas pode ser adaptado para o segundo ou para outros pleitos. O professor pode personalizar a brincadeira imprimindo as cartas em Word e adicionando novos conteúdos”, sugere.

O game pode ser jogado de duas a quatro pessoas. Segundo Romancini, ele beneficia a discussão política em um momento em que o debate foi sequestrado. “O contexto político atual mostra que as pessoas possuem uma grande dificuldade de traduzir suas preocupações em diálogos, argumentos ou manifestações mais cidadãs, do que apenas xingar”, justifica. “O jogo também ensina a analisar propostas e estimula o debate de temas contemporâneos, como cotas e fake news”, aponta.

Jogos são uma forma de aproximar os jovens do universo da política (crédito Site Jogos Ativistas – Game Show das Eleições/divulgação)

 

Gestor por um dia

Muitos alunos não sabem que gerir o orçamento do município, estado ou nação é dever do poder executivo. O Jogo da Política é uma iniciativa gratuita e de licença aberta com essa finalidade. A brincadeira ainda possui uma versão voltada para o legislativo e outra para o judiciário.

“O jogador se transforma em gestor e precisa pensar o que fazer com o dinheiro arrecadado, de onde retirar o capital para determinados programas, como fazer escolhas e traçar prioridades. O estudante percebe que não é uma tarefa tão simples quanto parece”, explica um dos idealizadores do projeto, Pedro Markun.

“Seu maior benefício é ampliar a percepção do tema como uma ferramenta poderosa de transformação da realidade e que está na mão de todos. Há uma tendência de achar que apenas o candidato eleito é quem faz política, quando fazemos isso no dia a dia”, descreve.

Para o gamer, o jogo também aborda diretamente o fenômeno da pós-verdade e das fake news. “Uma de suas características é levantar questões e não trazer respostas. Como, por exemplo, por que o orçamento de saneamento é menor do que o de urbanização? A resposta será algo a ser pesquisado e entendido”, explica. “Isso é importante em um mundo onde as pessoas estão carregadas de certeza e têm poucas dúvidas, vide o que acontece no compartilhamento de informações falsas sem checagem. Assim, estimular dúvidas, investigação e pensamento crítico são necessários”, finaliza.

Veja mais:
Games podem ser recursos para abordar política com os alunos
Por que é importante discutir política na escola?
Projetos ensinam educação política aproximando alunos de parlamentares

Crédito da imagem principal e topo:Facebook Jogo da Política e André Bueno/CMSP

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

7 exercícios para ensinar judô na educação física escolar

Atividades de desequilíbrio e jogo cooperativo ensinam princípios do esporte

TIC Educação 2021: mesmo com carências, professores relatam maior uso de tecnologia

Apoio das redes e conhecimentos prévios dos docentes influenciaram na adoção de recursos digitais

10 orientações para a avaliação em artes na educação básica

Para especialistas, é preciso valorizar o processo além do produto final

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.