BM Comunicação

Muitos desentendimentos e brigas do dia a dia têm sua origem na maneira como as pessoas se comunicam. Uma palavra mal colocada – ou mal interpretada –, um julgamento precipitado ou uma reação mais explosiva desencadeiam discussões que poderiam ser evitadas. E quando se tornam constantes, essas atitudes podem trazer problemas mais sérios, chegando a comprometer relacionamentos com parceiros, amigos e colegas de trabalho.

A Comunicação Não Violenta (CNV) foi criada pelo psicólogo estadunidense, Marshall Rosenberg (1934-2015), na década de 1960, em seu trabalho com orientador educacional em escolas e universidades que enfrentavam o desafio de superar a segregação racial. A técnica foi sistematizada pelo psicólogo e, hoje, é aplicada com o objetivo de melhorar as relações interpessoais e buscar a resolução pacífica de conflitos.

Nessa entrevista, a especialista em CNV, Carolina Nalon, explica os princípios da técnica, fala sobre empatia, além de mostrar a importância de reconhecer situações de tensão e lidar com elas de maneira amistosa.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Carro da poesia: grupo leva literatura periférica para as ruas de São Paulo

Conheça alguns direitos dos refugiados no Brasil

Projeto promove saúde humanizada por meio da palhaçaria

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.