A redução de danos é um conjunto de estratégias criadas para reduzir os riscos relacionados ao consumo de drogas, com o objetivo de evitar a transmissão de doenças e melhorar a qualidade de vida dos usuários. Não há diferenciação nas ações entre drogas lícitas ou ilícitas, o trabalho é pautado em informar as pessoas sobre as substâncias e suas consequências para que elas façam suas escolhas.

Nessa entrevista, a psicóloga e vice-presidente da Rede Brasileira de Redução de Danos e Direitos Humanos Maria Angélica Comis explica a essência da iniciativa. “A redução de danos não é uma apologia [ao uso de drogas] porque ela não incentiva, ela só discute cuidados e outras formas de melhorar a qualidade de vida do indivíduo”, afirma.

Comis conta como as ações de redução de danos atua em eventos e locais de entretenimento onde se reúne grande quantidade de pessoas, além de apresentar o impacto das ações na prevenção de doenças transmissíveis. “Quando você tem estratégias de redução de danos, evita também que se transmitam outras doenças virais. É uma estratégia de saúde pautada pelos direitos humanos”, argumenta a psicóloga.

Atualizado em 13/03/2024, às 15h40.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Emprego na indústria têxtil é oportunidade de ressocialização para detentas

Conheça os direitos de mulheres vítimas de violência sexual

Como funciona a reciclagem de lixo eletrônico?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.