Segundo o Ministério da Saúde, aproximadamente 1,2 milhão de pessoas têm o diagnóstico de Alzheimer. Com fatores de risco, como idade e histórico familiar, a doença atinge principalmente idosos e ainda não tem cura.

O Polo Cultural da Terceira Idade, em São Paulo (SP), criou o projeto Cérebro Ativo, que atende idosos e realiza atividades para trabalhar a cognição por meio de jogos de computador.

Esses jogos ajudam a exercitar o cérebro e podem ser um grande aliado na prevenção da doença. Juntos, os idosos participantes avançam nos objetivos das atividades e se sentem mais dispostos e ativos. Neste vídeo, eles compartilham suas experiências e percepções sobre a iniciativa.

“Nós procuramos fazer as pessoas idosas entenderem que o quanto antes começarem a trabalhar o cognitivo, a memória, as atividades corporais e fazer a trajetória de envelhecimento ativo e saudável, talvez nem tenham a doença [de Alzheimer]. A maior motivação de todas é fazer com que eles continuem tendo autonomia, independência e vontade de viver”, explica a coordenadora do Polo Cultural da Terceira Idade Rosângela “Tina” Cruz.

Atualizado em 13/03/2024, às 15h37.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Atividades ao ar live resgatam a interação social afetada pelo uso excessivo de telas

Conheça mitos e verdades sobre a dengue

Emprego na indústria têxtil é oportunidade de ressocialização para detentas

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.