O projeto “Eu Visto o Bem” foi criado em 2016 para capacitar e oferecer emprego na indústria têxtil a mulheres presas e egressas em São Paulo (SP).

“Quando a gente devolve essa mulher à sociedade de uma forma economicamente ativa, a gente impulsiona o entorno dela”, acredita a fundadora do projeto Roberta Negrini.

A funcionária Danielle Ribeiro avalia a oportunidade como uma maneira de essas mulheres refazerem suas vidas. “A gente tem que ter um pouco mais de voz, mais projetos para mostrar que a gente consegue se ressocializar, que a gente é capaz”, opina.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Atividades ao ar live resgatam a interação social afetada pelo uso excessivo de telas

Conheça mitos e verdades sobre a dengue

Conheça os direitos de mulheres vítimas de violência sexual

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.