BM Comunicação

O crowdfunding está em ascensão no Brasil. Em 2016, as três maiores operadoras desse tipo de iniciativa no país registraram mais de R$ 180 milhões em arrecadação, de acordo com informações coletadas junto às plataformas pelo site StartSe. Diante do cenário de recessão e cortes em programas de financiamento público, artistas e empreendedores sociais têm recorrido ao financiamento coletivo para viabilizar seus projetos.

A cifra brasileira é expressiva, mas ainda representa apenas uma fatia desse tipo de prática. A estadunidense Kickstarter, maior plataforma de financiamento coletivo do mundo, já arrecadou mais de US$ 3 bilhões para cerca de 140 mil projetos desde sua fundação, em 2008.

Para o doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP, Luis Eduardo Tavares, enquanto em países como os Estados Unidos o financiamento coletivo tem sido aliado da inovação, utilizado para viabilizar projetos de tecnologia, no Brasil, as plataformas são usadas principalmente para captação de recursos para projetos culturais. “Projetos se realizam a partir de R$ 20 mil, o que geralmente paga a iniciativa, mas paga pouco as pessoas”, avalia.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Conheça os direitos de mulheres vítimas de violência sexual

Como funciona a reciclagem de lixo eletrônico?

Criança trans: mãe conta sua experiência de apoio e novas descobertas

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.