BM Comunicação

Atualmente, 48 mil crianças e adolescentes brasileiros vivem em abrigos, de acordo com o Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Acolhidos (CNCA). Já o número de pessoas habilitadas pela justiça para adotar, segundo o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), é de cerca de 33 mil pessoas. Ao olhar os números, a tendência é a de pensar que bastaria agilizar os processos de adoção para reduzir drasticamente o número de crianças a espera de um lar. Mas a situação é mais complexa.

O vice-coordenador da Vara da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), desembargador Reinaldo Cintra, responde a sete questões sobre adoção para clarear os aspectos em torno do tema. Na entrevista, ele fala sobre o funcionamento do processo de adoção, os critérios para habilitação de possíveis adotantes, a ação de escolher a criança por parte dos interessados e a preparação e o acompanhamento necessários para quem quer adotar. Confira!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Conheça os impactos do reconhecimento facial

Quais os desafios da velhice LGBTQIAPN+ no Brasil?

Como identificar e prevenir a tuberculose?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.