Mariana Assis

O Brasil segue na frente ocupando o primeiro lugar no ranking mundial de assassinatos de pessoas trans no mundo, conforme aponta o Dossiê Assassinatos e Violência Contra Travestis e Transexuais Brasileiras em 2019. Lançado hoje (29/1) pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), o estudo é tradicionalmente divulgado no mesmo dia em que se comemora o Dia da Visibilidade Trans.

Em 2019, foram confirmados 124 assassinatos, sendo que apenas 11 deles tiveram os suspeitos identificados pela polícia. A pesquisa indica que, embora tenha havido diminuição em comparação a 2017 (179) e 2018 (163), isso não significa que houve redução dos assassinatos ou, tampouco, que essa população se sinta mais segura.

Segundo a associação, esse índice menor do que os outros anos pode não condizer com a realidade. Dificuldades no momento do registro da ocorrência, desrespeito e negação do uso do nome social das vítimas e a exclusão da identidade de gênero são destacados como possíveis responsáveis por isso.

A publicação detalha ainda que a maioria das vítimas era negra ou parda (82%), tinha entre 15 e 29 anos (59,2%), morava na região nordeste (37%), era do gênero feminino (97%), trabalhava como profissional do sexo (67%) e estava nas ruas quando foi  assassinada (64%). A expectativa de vida delas foi de 29,7 anos.trans

Veja também:
Cartilha esclarece dúvidas sobre retificação de documentos para pessoas transgêneras
Cotas para transgêneros nas universidades públicas ajudam a reverter exclusão social
Retirada da transexualidade da lista de transtornos mentais é importante passo para fim da estigmatização, diz presidenta da Antra

Crédito da imagem: nito100 – iStock

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Cartilha esclarece dúvidas sobre retificação de documentos para pessoas transgêneras

Decisão de 2018 do STF garantiu o direito à alteração de nome, gênero ou ambos

há 3 anos
Notícias

Site reúne banco de dados com currículos de pessoas transgêneras

Objetivo do TransEmpregos é fazer a ponte entre empresas inclusivas e essa população

há 4 anos
Notícias

Websérie traz histórias de pessoas que sofrem com invisibilidade social

Refugiada, catadora de recicláveis, mulher transgênera, cadeirante e obeso compartilham seus relatos

há 2 anos
Notícias

Retirada da transexualidade da lista de transtornos mentais é importante passo para fim da estigmatização, diz presidenta da Antra

Em decisão histórica, Organização Mundial de Saúde (OMS) alterou Classificação Internacional de Doenças (CID)

há 4 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.