O Censo Escolar 2023, divulgado em fevereiro de 2024 pelo Ministério da Educação (MEC), aponta que cerca de 68 milhões de brasileiros não concluíram a educação básica e não frequentam a escola. No ensino fundamental, a taxa é de 3%, e no ensino médio o índice chega a 5,9%.

Escolas municipais de São Paulo (SP) contam com a ação das “Mães Guardiãs”, projeto criado para combater a evasão escolar. As mulheres são contempladas em um programa gerador de renda e diariamente avaliam listas de presença para traçar estratégias de retorno dos estudantes ausentes à sala de aula.

“É um projeto para garantir o direito de aprendizagem do aluno, porque se ele não vem para a escola, não aprende. É um dever da escola zelar pela presença do estudante. O “Mães Guardiãs” permite esse zelo de forma mais sistematizada, com constância melhor e maior, com resultado melhor do que era antes”, explica a diretora da Escola Municipal de Educação Fundamental Armando Sales de Oliveira, Zilnete Lenira.

projeto-mães-guardiãs-evasão-escolar
A auxiliar de busca ativa escolar Magna Carvalho durante visita à casa de aluno ausente (crédito: Atrás da Moita Filmes / divulgação)

As mães guardiãs que atuam no projeto encontram diferentes motivos para a evasão escolar e agem com todos os recursos à disposição antes de enviar casos mais complexos ao conselho tutelar. O vídeo mostra a visita de uma delas à família de um aluno ausente e traz depoimentos de quem participa do projeto. “É um trabalho que dá resultado”, diz a auxiliar de busca ativa escolar Magna de Carvalho.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como ajudar no desenvolvimento de crianças superdotadas?

Aulas de reforço de matemática facilitam aprendizado com exemplos do cotidiano

Como implementar a monitoria aluno-aluno na escola?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.