José Pacheco se autodefine como “um aprendiz de brasilidades e de utopias realizáveis”. Uma dessas “utopias realizáveis” é a Escola da Ponte, instituição da rede pública portuguesa cujo projeto ele ajudou a criar e hoje é uma referência de ensino e aprendizagem. Em entrevista, ele afirma que há formas de realizar mudanças para se construir uma escola democrática.

A conversa aconteceu a partir de sete perguntas enviadas pelo público e selecionadas por meio do Twitter e do Facebook do Instituto Claro. Entre os assuntos tratados, estão o movimento Escola sem Partido, a grade curricular, a defasagem na aprendizagem e a indisciplina em sala de aula.

Durante a conversa, Pacheco frequentemente ofereceu como resposta questionamentos sobre os pressupostos das próprias perguntas endereçadas a ele, sugerindo novas reflexões. “Acredito nos professores e no amor que eles têm pelos seus alunos”, ressaltou o educador.
Assista e nos diga o que acha no espaço de comentários abaixo! Também, outras perguntas feitas pelas redes sociais, que acabaram ficando de fora do vídeo, foram respondidas pelo educador na própria página do Face.
Assista a outros programas do NET Educação:

Deixe um comentário

Please Login to comment

Talvez Você Também Goste

Como levar conceitos da geopolítica para os alunos do ensino médio?

Lei que prevê psicólogos na escola pode sobrecarregar a instituição, avalia pesquisador

Para melhorar a convivência escolar, professores têm formação em Sumaré

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.