Formação dos professores, trabalho em equipe e contato constante com os gestores municipais. A EMEF Lourenço Filho, no bairro Jaçanã, em São Paulo (SP), utilizou essas diretrizes para criar uma cultura de integração com o objetivo de promover a inclusão de alunos com deficiência. No dia a dia da escola, professores, pais e alunos estão em constante diálogo para encontrar a melhor forma de atender os estudantes. Para fora dos muros da escola, o desafio da gestão escolar é manter também a interlocução com os gestores municipais.
O progresso dos alunos, os ganhos em qualidade de vida e o respeito à diversidade fizeram da escola uma referência na região quando o tema é inclusão. Atualmente, a unidade atende 26 alunos com diferentes necessidades. Após passar por diversas escolas, antes da Lourenço Filho, a mãe de Victor Hugo, que é autista, constatou avanços no comportamento do filho. “Antes, ele acordava e não queria ir para a escola, e esse ano ele pedia para ir”, diz Ridalva de Souza.
Assista a outros programas do NET Educação:
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Cozinha experimental na escola: atividade constrói conhecimento multidisciplinar

Yoga na escola: prática ajuda a reduzir ansiedade e estresse de alunos

Como a escola pode auxiliar na transição da educação infantil para o ensino fundamental?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.