O Plano Nacional de Educação (PNE) chega a metade de seu período de vigência, em 2019, sem muitos avanços para comemorar. De acordo com o levantamento “Plano Nacional de Educação: 5 anos de descumprimento”, realizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação neste ano, das 20 metas listadas na lei, 16 estão estagnadas e apenas quatro tiveram cumprimento parcial. “Infelizmente, o PNE não deve ser cumprido até 2024”, afirma a coordenadora executiva da instituição, Andressa Pellanda.

Segundo ela, um dos principais entraves que levaram à estagnação da política educacional foi o não cumprimento das chamadas metas estruturantes. Entre elas estão a universalização do acesso à educação básica, a melhoria da qualidade do ensino e alterações nas metas de financiamento na educação. “Como essas metas não foram cumpridas, estamos indo na contramão do que determina o plano”, completa.

Além disso, a coordenadora enxerga como complicadores os cortes já realizados pelos últimos governos e o aumento da influência de grupos que desejam a privatização da educação pública. “Não é um movimento de privatização qualquer. É um movimento que coloca a educação como uma mercadoria.”

Apesar do cenário desanimador, Pellanda afirma que a aprovação do novo Fundeb pode ter um efeito positivo. “Se conseguirmos entrar com um aporte maior de recursos, o fundo tem a perspectiva de melhorar a qualidade da educação e propiciar mais inclusão”, avalia.

Na entrevista, ela comenta sobre o estado atual do PNE, analisa as metas parcialmente cumpridas, fala sobre como a sociedade pode atuar pelo cumprimento do plano e traça cenários para sua renovação, que deveria ocorrer em 2024, com o vencimento do atual PNE.

Deixe um comentário

Please Login to comment

Talvez Você Também Goste

Como levar conceitos da geopolítica para os alunos do ensino médio?

Lei que prevê psicólogos na escola pode sobrecarregar a instituição, avalia pesquisador

Para melhorar a convivência escolar, professores têm formação em Sumaré

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.