Reinventar a escola após a crise causada pela Primeira Guerra Mundial era a ambição de Célestin Freinet (1896-1966) em 1920. “Construir juntos” torna-se uma das principais propostas da metodologia desse pedagogo anarquista francês, que tem como objetivo a integração da criança na sociedade a partir de uma formação cidadã e participativa.

Envolver o aluno no processo

O educador buscou técnicas alternativas para ensinar os alunos e percebeu que envolver as crianças no processo de aprendizagem apresenta resultados positivos para a educação. Palestras ministradas pelas crianças, exploração direta de seu ambiente, liberdade de expressão, correspondência entre escolas, individualização e produção de atividades para estimular a leitura e a escrita, além da cooperação entre crianças e adultos nas escolas são alguns dos eixos do que se convencionou chamar de “pedagogia Freinet”.

“Freinet foi um trabalhador da educação, um defensor da escola pública. Era alguém que entendia que a educação deve ser ofertada ao povo e que se baseava na ideia do aprender a pensar”, observa a diretora da escola Curumin, Gláucia de Melo Ferreira. No vídeo, ela lista características da pedagogia Freinet e explica sua filosofia.

Confira o vídeo com audiodescrição:

Veja mais:

Especial Métodos Pedagógicos

Métodos pedagógicos: método Waldorf se orienta por ciclos de sete anos

Métodos pedagógicos: método Montessori privilegia autonomia dos alunos

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Cozinha experimental na escola: atividade constrói conhecimento multidisciplinar

Yoga na escola: prática ajuda a reduzir ansiedade e estresse de alunos

Como a escola pode auxiliar na transição da educação infantil para o ensino fundamental?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.