Dados divulgados pelo TikTok apontam que 60% dos jovens brasileiros entre nove e 17 anos têm perfil ativo. Esses números indicam que a rede social está presente na rotina dos estudantes e pode ser uma aliada dos professores no trabalho pedagógico com os alunos.

Entretanto, segundo o professor de geografia na rede estadual de São Paulo Rodrigo Baglini, é preciso ter cuidado. Nessa entrevista, o educador dá dicas de como trabalhar os assuntos presentes no TikTok em sala de aula e chama a atenção para os cuidados necessários ao usar uma rede nativa de entretenimento como um “despertar para o conteúdo”.

“Todo o conteúdo só se torna significativo se tiver um ponto de discussão e convergência entre o conteúdo mostrado [no TikTok] e o apresentado pelo professor. Se deixar o uso de maneira livre, inclusive no tempo, o professor perde o controle”, alerta Baglini.

Atualizado em 13/03/2024, às 15h43.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Projeto “Mães guardiãs” busca combater a evasão escolar

Aulas de reforço de matemática facilitam aprendizado com exemplos do cotidiano

Como implementar a monitoria aluno-aluno na escola?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.