Quatro empreendedores, entre os muitos que inscreveram seus projetos no Prêmio Instituto Claro, já podem, a partir de agora, comemorar a conquista. Após a etapa final de seleção, o Instituto divulga os vencedores da segunda edição do Prêmio, que no total distribuirá R$ 150.000,00 a iniciativas que com o uso das tecnologias de informação e comunicação (TICs) têm forte potencial para melhorar as condições de vida das comunidades e a qualidade da educação nos ambientes de aprendizagem.

Três dos vencedores integram a modalidade “Inovar na Comunidade”. São os projetos Incubação Online de Negócios Inclusivos, MapaColetivo.com – Faça seu Próprio Movimento, ambos de São Paulo, e Ecoliderança – Construindo uma Visão de Futuro Sustentável, do Rio Grande do Sul. O vencedor na modalidade “Inovar na Aprendizagem” foi o projeto Gincana Tecnológica e Investigativa de Química, de Araraquara, interior de São Paulo.

Mauro Panini

Márcia Coutinho, líder da comissão técnica do Prêmio Instituto Claro 2010

“Tivemos muitos projetos de qualidade entre os mais de 1.300 que concorreram ao Prêmio. Os selecionados na reta final atendiam muito bem a critérios como potencial de replicabilidade e abrangência e tinham perfil para se difundirem como tecnologias sociais”, afirma Márcia Coutinho, líder da comissão técnica, composta por 11 profissionais com larga vivência em empreendedorismo, educação e conhecimento relevante sobre o uso das TICs. Essa comissão, ao longo de todo o processo seletivo, foi responsável pela indicação de dez projetos finalistas. Coube aos gestores do Instituto elegerem, neste grupo, aqueles que se mostraram mais alinhados à causa que a instituição defende e, mais que isso, que possuíam uma clara proposta de atuação e de mudanças positivas efetivas no contexto em que estão inseridos.

Márcia Coutinho destaca que, desde o início do processo de seleção, a comissão técnica teve a atenção de observar não apenas o quanto inovadora eram as ideias apresentadas pelos empreendedores, mas também se elas, de fato, trazem transformação para educação e para as realidades comunitárias. “Avaliamos o quanto estruturado os projetos estavam e qual a chance real de vingarem caso recebessem o investimento do Instituto Claro.”

No Sudeste está mais da metade dos que concorreram: 51%. O Nordeste aparece com 22% dos inscritos, enquanto o Sul teve 16% dos participantes, e o Centro-Oeste, 7%. A região Norte contou apenas com 4% dos inscritos.

Prêmio nas mãos

Os vencedores receberão do Instituto Claro, nas próximas semanas, o valor da premiação em barras de ouro. A divisão dos R$ 150.000,00 foi definida, após análise do impacto que a contribuição financeira teria para cada uma das iniciativas, da seguinte forma:

Leia mais sobre o Prêmio Instituto Claro 2010

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

16 jogos de mão para apresentar às crianças na escola

Educadora indica brincadeiras para trabalhar rimas e musicalidade com os alunos

9 canções para ensinar conteúdos de educação ambiental

Letras abordam temas como conservação, mudança climática e intervenção humana na natureza

Como trabalhar Gabriel García Márquez na educação básica?

Obra do escritor colombiano ajuda a abordar realismo mágico e história latino-americana

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.