O projeto Aprender Brincando com Processing e Arduino é um dos três contemplados pela 3ª edição do Prêmio Instituto Claro na modalidade “Inovar na Escola”. Coordenado pela professora de química Izabel Goudart, a iniciativa pretende pesquisar e ensinar o uso da computação para a produção de conhecimento na escola e tem o objetivo de promover a tecnologia como linguagem criativa e como parte do processo de desenvolvimento artístico e científico dos estudantes.

Para tanto, o projeto realizará oficinas utilizando os softwares livres Processing e Arduino com professores e alunos do ensino médio de três instituições públicas do Rio de Janeiro: Colégio de Aplicação da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), Colégio Estadual de Souza Aguiar e Centro Federal de Educação Tecnológica. Durante as atividades, os participantes irão aprender a utilizar esses softwares e a descobrir suas potencialidades.

“A ideia é que os alunos possam se expressar e produzir conteúdo com todas as linguagens, não só a verbal”, disse Izabel Goudart. O projeto busca ir além da união de imagem, som e texto promovida pelo computador. “Queremos que os estudantes possam se apropriar da escritura do computador, que é diferente de simplesmente publicar conteúdo em uma plataforma pronta”, completa.

A primeira etapa do projeto é justamente familiarizar os envolvidos com o Processing e o Arduino, que são softwares de código aberto, o que permite que os usuários façam alterações em seus códigos para que se adequem às necessidades deles. Eles também possuem características que facilitam seu uso por quem não é um programador profissional. Ambos são gratuitos, e enquanto o Processing é mais usado por quem quer criar imagens, animações e interações, o Arduino funciona também como hardware e serve para criar objetos e ambientes interativos.

Depois de familiarizados com essas possibilidades, os grupos formados por professores e alunos do ensino médio de cada uma das escolas vão propor o desenvolvimento de projetos interativos de arte ou de visualização de dados. Ao envolver três instituições diferentes, a ideia ainda é que os participantes possam trabalhar e aprender juntos, acessar sites e fóruns na internet para encontrar soluções e compartilhar descobertas e problemas com todos os grupos e em sua própria rede. “Eles vão desenvolver o conhecimento dentro da lógica do software livre”, afirma Izabel. No final do processo, os grupos vão participar de uma oficina com um grupo de programadores que os ajudarão a aperfeiçoar o que foi produzido e que será exibido em uma mostra coletiva posteriormente.

Mobilidade

Importante para a realização do projeto é o laboratório nômade, formado por 15 laptops que migrarão entre as três escolas. A mobilidade dos equipamentos associada a dispositivos de conexão, como celulares e modens, pretende criar outro ambiente de trabalho, menos preso à arquitetura do espaço e que estimule a interação entre os alunos.

Izabel Goudart acredita que o trabalho com laptops dará mais autonomia para que os alunos busquem suas próprias soluções e resolverá dificuldades operacionais comuns, como a falta de estrutura dos laboratórios de informática para trabalhar com edição de áudio e de vídeo, banda larga insuficiente para conexão na nuvem e falta de suporte técnico.

Leia mais sobre projetos premiados

Premiado pelo Instituto Claro, o projeto Zoom, um Toque de Comunicação, realiza trabalho com autistas

Projeto vencedor do Prêmio Instituto Claro reúne diferentes mídias para criar um jogo narrativo de realidade alternativa

Dois finalistas da 3ª edição do Prêmio Instituto Claro ganham menção honrosa

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.