Início de ano é sempre época de planejar. Profissionalmente, é comum pensar nos cursos que se quer fazer, nos projetos que se pretende desenvolver. Dificilmente, porém, pensa-se nos eventos que valem a pena serem acompanhados. Simpósios, congressos, seminários, fóruns, conferências etc. Todos esses espaços são excelentes oportunidades para ficar por dentro das tendências e trocar experiências. Por essa razão, o Instituto Claro fez um guia com indicações de grandes eventos que abordam o uso das novas tecnologias na educação.

Foram selecionados eventos que acontecem no país e que já estão confirmados para este ano. Alguns, voltados para a tecnologia, não têm o foco principal na educação, mas a contemplam com destaque na programação. Saiba qual o perfil de cada um e faça o seu roteiro de acordo com as preferências e necessidades.

Se você se entusiasmou com a ideia, corra para se inscrever na Campus Party(@CPartyNews), o primeiro evento “imperdível” da temporada. A programação começa no próximo dia 25 e segue até o último dia de janeiro. Durante esse período, o Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, será a sede presencial das mais variadas comunidades virtuais. Há espaço para todos os profissionais que se interessam por tecnologia, mas é preciso organização para aproveitar bem o que o evento pode oferecer.

 Veja como foi a Campus Party 2009

Vídeo, blog, fotografia, design, simulação, realidade aumentada, segurança na rede, software livre, robótica, inclusão digital, desenvolvimento. Tudo isso é assunto dentro da Campus Party e mobiliza milhares de pessoas. Em 2009, foram 6.655 campuseiros (aqueles que acampam) e mais de 118 mil visitantes.

A temática da educação permeia vários dos painéis e é carro chefe de outros. Os que se encaixam nesse último caso estão sob coordenação da equipe do programa Educarede (@educaredebrasil). No Twitter, a doutora em Educação Lilian Starobinas (@liliansta) já está mobilizando a sua rede. Pelo próprio microblog, ela convidou o Secretário Municipal de Educação de São Paulo, Alexandre Schneider (@AlexandreS01), para a mesa do Educarede que discutirá “Redes Sociais e Educação”, agendada para às 20h do dia 29. Em poucos minutos, ele tuitou aceitando o convite.

A pedido do Instituto Claro, a engajada Starobinas definiu o evento: “É o encontro com gente dos mais diversos lugares, a abertura para colaboração e o burburinho de coisas sendo produzidas coletivamente”.

 Febrace reúne anualmente projetos feitos por estudantes

Ainda em São Paulo, acontece em março a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia(@febrace). Longe de ser um evento para todos os públicos, foca a produção em escolas e tem como objetivo criar oportunidades de interação entre estudantes e professores dos níveis fundamental, médio e técnico com a comunidade universitária. Desde que foi realizada pela primeira vez, em 2003, a Feira revela projetos de pesquisa que têm como foco a inovação.

A coordenadora geral da Febrace, Roseli de Deus, revelou que, em dezembro, a sua equipe trabalhou intensamente com o apoio de mais de cem avaliadores voluntários para selecionar os projetos finalistas que estarão expostos entre os dias 9 e 11 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Todas as regiões do país tiveram projetos escolhidos.

Redes
Se os dois eventos citados acima abarcam diferentes facetas da tecnologia, a Conferência Internacional sobre Redes Sociais (CIRS), organizada por pessoas conectadas à comunidade Escola de Redes, é mais específica. O conceito de inteligência coletiva, assim como a dinâmica das redes de aprendizagem, são alguns dos pontos-chaves da programação, que inclui palestras do renomado escritor Steven Johnson e do filósofo e professor Pierre Lévy, uma autoridade da cibercultura. Para os educadores, embora toda a discussão sobre redes sociais possa ser útil e esclarecedora pelo fato de os jovens as tratarem como extensão das suas vidas, o painel que terá o criador da Escola de Redes, Augusto de Franco (@augustodefranco), e o escritor e mestre em Ciência da Educação José Pacheco soa como “obrigatório”.

O tema da discussão será “Sistemas Sócio-Educativos: Comunidades de Aprendizagem em Rede (Arranjos Educativos Locais)”. Em entrevista ao Instituto Claro, Augusto de Franco destacou qual a questão central a ser abordada: “Na transição que vivemos da sociedade hierárquica para a sociedade em rede, o que é educação?”. O CIRS acontece entre 11 e 13 de março, em Curitiba.

Os profissionais da área de educação que quiserem voltar a discutir redes sociais após o CIRS terão outra excelente oportunidade presencial em São Paulo, no mês seguinte. Entre 28 e 30 de abril, no Palácio de Convenções do Anhembi, acontece o Interdidática 2010(@interdidatica). Trata-se do maior evento de educação do país. Além das palestras onde professores e pesquisadores compartilham os projetos nos quais apostam e apresentam as tecnologias que utilizam, quase sempre focadas na web, há ainda uma feira com lançamentos das soluções de tecnologia educacional montada no local.

Doutor pela Unicamp, Tel Amiel foi palestrante, em 2009, do Congresso de Tecnologia Educacional, outro evento do Interdidática que acontece anualmente em Brasília e já está confirmado para o período de 24 a 26 de maio. Ele ressalta algumas características do evento. “Reúne palestrantes, do Brasil e do exterior, com larga experiência na prática da tecnologia educacional, e os temas têm como foco a integração da tecnologia à escola e à sala de aula, o que torna o Interdidática realmente interessante para professores e gestores do ensino fundamental e médio.”

Mas, ao se deparar com todas as novas tecnologias que são apresentadas em eventos como o Interdidática, os quais focam nos processos educacionais, os educadores precisam amadurecer também a ideia de mudanças nas metodologias, o que exige uma formação dos educadores menos tradicional e mais voltada também para os processos que envolvem tecnologia.

No próprio Interdidática essa questão é abordada, mas em nenhum outro evento ela é tão aprofundada quanto no Seminário Web Currículo PUC-SP(@webcurriculo), que este ano está marcado para os dias 7 e 8 de junho e tem direção da pesquisadora Maria Elizabeth Almeida. Realizado a cada dois anos, o seminário discute tecnologias e currículo educacional.

Ainda na linha desses eventos de abordagem inédita de temas relacionados à educação, vale também acompanhar o Mobilefest(@mobilefest). A mobilidade e as suas possibilidades são dissecadas por profissionais de diferentes países e formações, que se reúnem em São Paulo e no Rio de Janeiro no primeiro semestre. De acordo com um dos organizadores do evento, Paulo Hartmann, a edição paulistana, este ano, acontece, em abril. Já a carioca, em maio. “Ainda não fechamos os painéis, mas o GPS com certeza se mantém forte nos debates sobre mobilidade na educação”, conta Hartmann.

Software livre e EAD
Já no segundo semestre, outros dois eventos que há mais de uma década estão fixados no calendário anual dos grandes encontros de profissionais que abordam educação e novas tecnologias devem ser considerados por quem está fazendo o roteiro para a temporada.

Em Porto Alegre, o Fórum Internacional do Software Livre (FISL) se estende por quatro dias e proporciona aos participantes um verdadeiro mergulho. Como o software livre foi adotado pelo Governo Federal como uma solução para todos os seus projetos que requerem tecnologia de software, é possível, para os profissionais da área de educação, por exemplo, acompanhar no evento as palestras de alguns dos responsáveis pelo desenvolvimento dos projetos do Ministério da Educação. Em 2009, a nova versão do programa e-Proinfo foi apresentada no evento. Neste ano, o FISL tem início em 21 de julho e segue até o dia 24 no Centro de Eventos da PUC.

No mês seguinte, é a vez do Congresso Internacional de Educação a Distância. Se o software livre vem ganhando o seu espaço e vencendo preconceitos entre os mais conservadores, o mesmo tem acontecido com a educação a distância, a qual já pode ser vista como um fenômeno no país. O evento, promovido pela Associação Brasileira de Educação a Distância, será realizado entre 31 de agosto e 03 de setembro, em Foz do Iguaçu (PR). Como a EAD já não pode mais ser classificada apenas como uma tendência, mas sim como um formato consolidado, este ano o evento visa discutir os “ingredientes” para a sua eficácia.

Novas tecnologias, novas formas de aprender
Em 2010, o Instituto Claro irá realizar novos fóruns envolvendo especialistas na discussão de temáticas atuais relacionadas ao uso das TICs no aprendizado, uma vez que os encontros promovidos em 2009 renderam ricos debates entre profissionais que têm nas novas tecnologias um caminho para fazer avançar suas práticas pedagógicas. Em breve, neste portal, serão divulgadas as datas e locais dos próximos fóruns do Instituto.

O que dizem sobre os eventos

    • “Gosto do ambiente do MIS, onde o Mobilefest é realizado em São Paulo, e do fato de a organização sempre tentar trazer questões provocativas, que provocam reflexões”, diz a profa. Paula Carolei, coordenadora o curso de pós-graduação em Tecnologias na Aprendizagem do Senac-SP.
    • “O público que vai lá sempre consegue se informar ao mesmo tempo em que se diverte, porque o evento é descontraído. Isso é muito legal”, diz João Montanaro, 13 anos, cartunista colaborador da Folha de S. Paulo.
    • “O Congresso Internacional de Educação a Distância congrega a diversidade de interesses relacionados a essa nova modalidade de ensino, tanto no âmbito das escolas e instituições de ensino superior quanto no setor governamental e empresas”, afirma Luciano Sathler, diretor-adjunto de EAD da Anhanguera Educacional S.A.

Acompanhe outros eventos na agenda do Instituto Claro

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

16 jogos de mão para apresentar às crianças na escola

Educadora indica brincadeiras para trabalhar rimas e musicalidade com os alunos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.