Maria José Silva de Jesus, professora do Ensino Fundamental I na escola Gente Miúda, em Salvador, consulta o Portal do Professor, do Ministério da Educação, sempre que pode. “Navego pelo menos uma vez pelo portal a cada acesso que faço à internet. Uso para pesquisar, pois sei que ele é permanentemente atualizado”, conta.

 

No Espírito Santo, em Vitória, a professora Valeria Gon Zortea ensina professores a usarem o portal em sala de aula, no Núcleo de Tecnologia Educacional da Secretaria Estadual. “Além de baixarem os objetos para os planos de aula, os professores gostam muito de pesquisar no portal”, afirma a professora, em sintonia com Maria José, apesar das centenas de quilômetros que as separam.

 

No último dia 18, o Portal do Professor do Ministério da Educação comemorou dois anos de sucesso na proposta de agregar recursos pedagógicos e oferecê-los a professores de diferentes estados e diferentes atribuições. Maria José, por exemplo, gosta muito dos objetos educacionais disponíveis, que podem ser trabalhados em aulas de cidadania; já Valéria lembra com entusiasmo do objeto “Lombriga Malvada”, perfeito, segundo ela, para planejar aulas de ciências.

 

 

Segundo o MEC, o número de usuários freqüentes ao Portal – aqueles que o utilizam por mais de 10 vezes – tem crescido substancialmente, assim como o número de sugestões de aulas elaboradas individualmente ou em equipe, e o número de comentários sobre as aulas produzidas pelos professores. “Nestes dois anos, computamos mais de 3 milhões de acessos vindos de mais de 2 milhões de pessoas de 146 países”, diz Carmem Prata, coordenadora do Portal no Ministério da Educação. A esta equação somam-se os números: 120 mil inscrições de professores; 6 mil aulas criadas, sendo que a mais visitada possui 50 mil acessos; 300 comentários vindos de todo o país; e mais de 10 mil links sugeridos pelos próprios usuários do site.

 

Com tantos docentes transitando pelo portal, ele virou uma grande “sala de professores” virtual que favorece a troca de informações e que, para o MEC, serve como indicativo da evolução do planejamento didático das aulas e do que precisa ser modificado, inclusive, no próprio site.

 

 

“As necessidades dos professores, levantadas nas listas de discussão, nos cursos de capacitação e por meio dos emails do “Fale Conosco”, foram consideradas pela equipe de produção para tornar o Portal um espaço verdadeiramente do professor”, explica Carmem. Vieram daí algumas revisões tecnológicas do portal, como a que criou uma nova ferramenta para a elaboração colaborativa de aulas, com conteúdo sendo postado pelos próprios professores, e implementou um novo procedimento para o professor se inscrever no portal; houve também o refinamento da ferramenta de busca por recursos e objetos do site. “Também integramos o Portal do Professor ao Banco Internacional de Objetos Educacionais, e-Proinfo (plataforma de capacitação a distância do MEC), e vamos integrá-lo também ao Portal do Aluno, que ainda está em desenvolvimento”.

 

Quando perguntada sobre o que professores têm dito a respeito do portal, Carmen reproduziu por escrito alguns comentários postados no site (veja no box). À parte os elogios postados, ela avisa: “Dentre as muitas coisas ainda necessárias, é preciso avançar na implementação de estrutura voltada para a web 2.0, para criar oportunidades de aprendizado via redes sociais”. Este deve ser o próximo passo da plataforma.

 

Comentários no Portal do Professor

    • “Que bom podermos nos conectar, trocar informações e saber que não estamos sós. Muito ainda há que ser feito, porém já sentimos melhorias na educação que vivenciamos” (Professora Clisivânia Duarte de Souza)
    • “Parabéns pela honrosa ideia de postagens de aulas no portal, pois dessa forma está sendo dada a oportunidade de outros profissionais também mostrarem suas experiências e vivências, além de ser uma maneira de nos incentivar a querer inovar nossas aulas e, mais ainda, poder divulgá-las” (Professora Antônia Avanda Carlos de Sousa)

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.