Com foco em ampliar os horizontes e as oportunidades das crianças e adolescentes, algumas escolas buscam um novo conceito de ensino, que vai além do preparo para o vestibular, focado no "preparo para a vida". Para isso, alguns assuntos que antes eram conhecidos ou tratados apenas no “mundo adulto” agora fazem parte da grade curricular. Um dos temas é o empreendedorismo, que surge com o foco em alertar, desde cedo, os alunos a usarem os recursos materiais de forma inteligente, eficaz e responsável em benefício próprio ou da comunidade.

Um exemplo é a Escola Atuação, de Curitiba, que trabalha o conceito de empreendedorismo na sala de aula. O tema é aplicado do maternal ao 9º ano, visando integrar o assunto no cotidiano dos alunos, para que eles entendam o processo do planejamento à execução. “Há 14 anos atuamos com esse projeto, desenvolvendo atividades ligadas a empreendedorismo e educação financeira de acordo com cada turma. No maternal, por exemplo, temos uma aula para visitar o Papai Noel em um shopping. O objetivo é mostrar que podemos fazer o passeio sem precisar comprar algo” explica Esther Cristina Pereira, diretora do colégio.

No Rio de Janeiro, o Colégio Intellectus, por meio do professor Fábio Benites, desenvolveu a série de livros Academia de Leonardo, que traz temas como Ética, Empreendedorismo e Filosofia de forma romanceada, trabalhando exemplos da vida real em sala de aula. “Comecei a estudar quais saberes eu julgava úteis para os meus alunos e percebi também que o mercado era carente deste tipo de material. Assim, decidi construir romances que desenvolvessem a criticidade nos educandos de forma invisível” comenta Benites.

O Colégio percebeu que nesse novo conceito de ensino, aliando os ensinamentos dos livros à prática cotidiana, tem sido fundamental para os alunos se interessem mais e aprendam melhor.

Para escolas que buscam trabalhar o tema na sala de aula, existem algumas instituições que ajudam na construção do conteúdo. A Rede Pitágoras, por exemplo, oferece a coleção Ação Empreendedora para o Ensino Fundamental. Com 10 cartilhas, a série tem comm o objetivo formar jovens autônomos o suficiente para empreender ações que se traduzam em benefícios para si mesmos e para a sua comunidade.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.