“Qual o principal obstáculo que se impõe ao uso das TICs pela educação?” foi o tema da nossa última enquete aqui no portal e na nossa fanpage no Facebook. A pergunta levou a maioria dos participantes a optar pela alternativa “O despreparo de grande parte dos gestores e educadores”. A resposta obteve 38% dos votos.

Leandro Bevilacqua

Fernanda Tardin, orientadora tecnológica educacional no Instituto de Educação Eber Teixeira de Figueiredo e criadora do blog Utilizando as Mídias na Educação, acredita que a alternativa recebeu mais votos por incluir também os gestores. “É claro que não basta ter todos os equipamentos. Os educadores também precisam se apropriar dessas tecnologias. Além disso, os gestores e a coordenação pedagógica precisam estar envolvidos para tornar essa experiência significativa”, afirma.

Em segundo lugar, com 26% do total de votos, ficou a opção “A falta de um programa curricular consistente que faça uso das tecnologias de forma integrada”. Para Fernanda, isso reflete a necessidade de integrar de forma mais organizada as TICs no currículo escolar. “Sem uma boa estrutura curricular e um plano de utilização da tecnologia na sala de aula, o professor se sente desmotivado a aplicá-lo com os alunos”. A educadora defende um planejamento que incentive o uso das tecnologias pelos professores como uma ferramenta de ensino, de forma a facilitar a aprendizagem.

Divulgação

Fernanda também afirma que estudos e experiências atuais vêm ganhando importância na aceitação de novos ambientes de aprendizagem. Essa consciência parece ter se refletido na enquete, onde a opção “O paradigma de que a sala de aula é o único espaço de ensino/aprendizagem” ficou na terceira posição, com 20% dos votos. Essa mudança vem acontecendo por conta da realidade dos alunos, que utilizam as diferentes tecnologias em seu dia a dia, o que inclui o ambiente escolar. “Mesmo alguns professores reticentes quanto às inovações acabam entrando nesse contexto”, conta.

Mesmo em último lugar, a resposta “A ausência de políticas públicas capazes de fomentar ações inovadoras” conseguiu uma parcela considerável dos votos: 16% do total. Segundo Fernanda, faltam políticas para valorizar e dar apoio ao uso da tecnologia pelos professores. Dessa forma, muitos dos resultados alcançados acabam surgindo a partir de iniciativas individuais de educadores, como o desenvolvimento de blogs educacionais e atividades utilizando as TICs, como o projeto já mostrado aqui no portal, Educação Além dos Muros, oficina de vídeos educativos realizada pela professora Sandra Maria Saragoça com jovens adolescentes que cumprem medidas socioeducativas de internação.

Acompanhe também nossa página no Facebook.

Leia mais:

Na aprendizagem, sites educativos são ambientes da web mais bem-vindos

Enquetes realizadas no portal apontam como as TICs estimulam o trabalho colaborativo e a autonomia dos alunos

Série de reportagem “TICs na prática”

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.