As tecnologias da informação estão sempre passando por mudanças e atualizações. Por isso, é necessário trazer para os ambientes de educação ferramentas e recursos atuais, que ofereçam maiores possibilidades ao aluno. Foi pensando nisso que a PUC-SP criou a Semana Tecnológica. Durante cinco dias, a 11ª edição do evento apresentou a estudantes de diversas áreas palestras, oficinas e debates voltados à discussão dos recursos tecnológicos em pauta atualmente.

Thiago Mittermayer

Aluno apresenta seu TCC durante a Semana Tecnológica da PUC-SP

Entre os novos assuntos levantados nesta edição, estavam os sistemas de informação, a computação em nuvem e o desenvolvimento de jogos digitais. No último dia, uma competição com seis horas de duração serviu para testar conhecimentos e habilidades dos estudantes na área de informática e computação. Além disso, a semana também contou com apresentações de trabalhos de conclusão de curso (TCC) e de iniciação científica dos alunos voltados para a tecnologia.

Incentivo para o futuro

“Este ano, tratamos de novas temáticas que vislumbramos para o futuro”, conta Daniel Gatti, organizador do evento e chefe do Departamento de Computação da universidade. Segundo ele, é importante que a área de tecnologia de informação das universidades esteja em constante atualização, em busca de novos recursos tecnológicos que possam auxiliar alunos e professores a realizarem aulas mais dinâmicas e interativas. Para ele, um exemplo disso foi a palestra sobre desenvolvimento de jogos para smartphones, que aconteceu na quarta-feira. Na ocasião, o professor Henrique Manfroi demonstrou em sala o Windows Phone 7, aparelho lançado há pouco tempo no mercado. “Uma iniciativa como essa pode incentivar os professores a levarem um maior número de recursos tecnológicos para as aulas”, afirma.

Segundo Felipe Fragoso, mestrando em tecnologia da inteligência e design digital da universidade, o evento é sempre positivo por incentivar o lado acadêmico e profissional dos alunos. Durante a semana, Felipe utilizou as aulas da ferramenta Unity que ministrou para transmitir seu conhecimento em games para os estudantes interessados em aprender um pouco mais sobre o assunto.

Leonardo Neiva

Felipe Fragoso trabalha com o desenvolvimento de jogos e deu aulas de Unity no evento

“É importante que alunos de outras disciplinas também tenham a oportunidade de ter contato com a tecnologia. Hoje em dia, isso não pode ficar restrito a estudantes das áreas de computação, porque é uma questão que tem um alcance bem maior”, afirma Felipe, que também possui um projeto voltado à área de criação de jogos educativos, ainda em fase de desenvolvimento.

Estudantes e educadores aprendem aplicações e formas de funcionamento da computação na nuvem

O uso da tecnologia de “nuvem” tem se tornado um grande aliado nos processos de ensino e aprendizagem. As facilidades de acesso são os grandes atrativos para que educadores e estudantes passem a utilizá-la, principalmente em ações colaborativas e que exigem mobilidade.

A Semana Tecnológica teve uma palestra dedicada ao tema, com ênfase no sistema de nuvens aplicado ao software SuSe, da Linux. O assunto, segundo Daniel Gatti, tem chamado atenção, principalmente devido às possibilidades de arquivamento de dados. Para ele, a computação na nuvem é também uma forma de diminuição de custos com espaços de armazenamento, que podem se tornar cada vez maiores. Por isso, é importante que os alunos conheçam suas principais funcionalidades e estejam preparados para usá-las no cotidiano.

Acompanhe também nossa página no Facebook.

Leia mais

Educação na “nuvem” é aliada para práticas colaborativas e potencializa a comunicação em rede

Formação multimídia levada a sério na escola

Cultura digital abre cada vez mais espaço para a “gamificação“ da sociedade e da educação

Feira de tecnologia educacional promove debates sobre o futuro das escolas e da aprendizagem

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.