Maria Osmarina Marina Silva de Lima é historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista e candidata ao cargo de presidenta da República pelo partido Rede Sustentabilidade. Marina exerceu, em sua trajetória política, os cargos de deputada estadual no Acre (1990), senadora (1995 a 2011) e ministra do Meio Ambiente (2003 a 2008). Também, participou como candidata em outras duas eleições presidenciais (2010 e 2014).

O Instituto Claro realizou entrevistas com todos os presidenciáveis das eleições 2018, ou representantes indicados, para saber quais são suas propostas para a área da educação, e ainda a opinião dos candidatos ao pleito eleitoral sobre questões específicas relacionadas ao ensino que estão em debate.

Marina enviou suas principais propostas para a educação por meio de sua assessoria de imprensa. Acompanhe:

Principais propostas

– Atuar ao lado de estados e municípios, regulamentando o Sistema Nacional de Educação, de forma a garantir assistência técnica e financeira e o estabelecimento de padrões nacionais de qualidade;
– Adotar políticas para a valorização dos professores, com ações voltadas para aprimorar a formação pedagógica e os planos de carreira;
– Realizar incentivos para cumprir a meta de zerar a distorção idade-série, expandir a educação integral, combater o analfabetismo;
– Incentivar o uso de novas tecnologias nos processos de aprendizagem, bem como o ensino de linguagens artísticas.

Qual é a opinião de Marina sobre:

– Plano Nacional de Educação (PNE)
“Empenharemos nossos maiores esforços, em articulação com estados e municípios, no cumprimento das metas do PNE.”

– Reforma do ensino médio
“Avaliá-la criticamente, em debate com as instituições educacionais e redes de ensino, reconhecendo que a flexibilização curricular e a ampliação da carga horária não são compatíveis com a realidade da maioria dos municípios brasileiros.”

– Lei do Teto dos Gastos Públicos (Emenda Constitucional 95/2016)
“Contrária. Acreditamos que existem outras formas de controlar os gastos públicos, como o investimento de metade do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).”

– Escola Sem Partido
“Contrária.”

– Debate sobre orientação sexual e gênero na BNCC
“O combate a qualquer tipo de discriminação começa na escola. Criaremos políticas de prevenção e combate a todas as formas de bullying, violência e discriminação dentro do Plano Nacional de Educação, como garante a Constituição, para promover o bem de todos sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, orientação sexual (LGBTIs), condição física, classe social, religião e quaisquer outras formas de discriminação.”

Leia o plano de governo da candidata Marina Silva na íntegra

Veja as propostas para a educação de todos os candidatos à presidência nas eleições 2018 aqui

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Conheça 9 dinâmicas para ensinar matemática a aluno com TDAH

Atividades lúdicas aliadas a conteúdos curriculares ajudam a trabalhar atenção e memória

Dissecação de flores ajuda a abordar angiospermas nas aulas de biologia

Atividade permite ao aluno identificar cada parte da planta e sua função na reprodução

Confira 11 orientações para ensinar educação musical a alunos surdos

Professores podem desenvolver atividades que explorem a vibração do som com toda a turma

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.