“A aprendizagem deve ser um processo inspirador.” Guiados por este conceito, três jovens amigos criaram um canal para conectar quem busca novos conhecimentos e aqueles que querem compartilhar o que sabem. No ar desde janeiro, a plataforma Nós.vc recebe propostas de cursos e abre espaço para que o público eleja quais serão realizados. Assim como no crowdfunding, que viabiliza o financiamento coletivo de projetos na vida real, no crowdlearning só acontece o que tiver interesse para a maioria. E o tema é o que menos importa: pode ser um workshop que ensina preguiçosos a fazerem seu próprio pão, ou outro que explica como aplicar técnicas de storytelling para criar engajamento em relação a uma marca.

Com essa abordagem informal e democrática de ensino, a plataforma pretende dar mais protagonismo aos aprendizes e incentivá-los a materializar projetos escondidos na gaveta. “Acreditamos que a troca acaba sendo mais efetiva do que a exposição tradicional em sala de aula”, afirma Leonardo Correa, um dos criadores do Nós.vc. Isso não quer dizer que a plataforma tenha pretensões de substituir a academia, mas de oferecer uma alternativa ao modelo convencional – e, muitas vezes, unilateral – de transmissão de conhecimento.

Quando não há instituições para impor regras e limites, o contato entre as pessoas torna-se mais motivador, acreditam os criadores. Nesse contexto, ganham destaque características como autonomia, propósito e excelência, uma tríade defendida como fundamental no processo de aprendizado, segundo o autor americano Dan Pink, citado pelo grupo do Nós.vc. “Um exemplo é a galera de software livre, que trabalha não por dinheiro, mas por vontade de aprender, compartilhar e alcançar mais conhecimento”, resume Correa.

Hoje com 25 projetos em votação, a plataforma se compromete a realizar os encontros eleitos na cidade com maior número de inscritos. Ao mesmo tempo, o grupo está organizando um festival de workshops em Porto Alegre, o Nós Lab, que será realizado entre 15 de março e 4 de abril. Com uma programação de cursos propostos pelos usuários e cerca de mil pessoas já inscritas, o evento indica o potencial de mobilização do crowdlearning.

O “ensino desinstitucionalizado” já vem cativando seguidores nos Estados Unidos há alguns anos, por meio de sites como o Un(Classes) e o Skillshare – este último, uma referência para a criação do Nós.vc. Já no Brasil, uma prova de que a tendência se espalha é o surgimento recente de várias plataformas que têm em comum com o Nós.vc a promoção do aprendizado coletivo, como o Descola e o Mesa&Cadeira, de São Paulo, e A Grande Escola, de Curitiba.

Entenda como funciona a plataforma:

https://vimeo.com/27359974

Acompanhe também nossa página no Facebook.

Leia mais

Iniciativa pioneira no Brasil já viabilizou cinco projetos criativos através das redes sociais

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.