No meio da agitação de centenas de estudantes participando de projetos científicos na 7ª edição da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), chama a atenção o movimento de um grupo de crianças e adolescentes. Eles circulam por todo o local de exposição munidos com câmeras digitais, aparelhos de MP3s e celulares, gravando os trabalhos e entrevistando pessoas que acham interessantes.

A camiseta laranja, vestida por muitos deles, exibe: Imprensa Jovem. E para a cobertura jornalística da Febrace, eles têm sua própria sala de imprensa, para onde correm com as imagens e os sons que acabam de captar, descarregam nos computadores, fazem a seleção do que deve ou não ir ao ar e postam em seus blogs, com a rapidez exigida pela web.

“Ai, estou cansado”, diz Bruno, que está na sétima série. “Acabei de fazer uma entrevista, mas o homem fala demais. Já fiz dez entrevistas hoje.” Detalhe: não passa das 15h30, sendo que o trabalho de Bruno com a sua câmera digital começou às 14h.

Imprensa Jovem é o nome de um projeto do Programa Educomunicação, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, e tem o objetivo de oferecer ao aluno e ao professor a possibilidade de serem produtores midiáticos. Assim, quando surge um evento importante na cidade – como a Campus Party e a Febrace -, as escolas municipais são convidadas para fazer a cobertura jornalística. Os alunos têm então a oportunidade de experimentar na prática como funcionam a produção e a veiculação de reportagens e entrevistas.

Entenda mais sobre Educomunicação clicando aqui para ler trechos de uma entrevista da professora Grácia Lopes Lima, uma das lutadoras pela expansão dessa nova forma de o ser humano se relacionar com os meios de informação.

Para o professor Carlos Alberto Mendes de Lima, coordenador do Programa Educomunicação, o Imprensa Jovem é um projeto bastante interdisciplinar, dada sua relação com as tecnologias de informação e sua capacidade de despertar o potencial criativo dos alunos e incentivar que eles perguntem o que querem realmente saber.

Para Débora, da 8ª série, uma das jovens jornalistas da Febrace, a experiência “serve para aprender a falar com o público e para alguém que quiser ser jornalista no futuro saber como é a profissão”. Na opinião de Bruno ,“o melhor é que, enquanto você está entrevistando, você está aproveitando e aprendendo também”. Para Letycia, da 7ª série, o uso dos equipamentos é uma atração à parte: “A gente aprende também porque tem gente que não sabe mexer com tecnologia”. Além disso, a comunicação com outros alunos torna-se mais rica: “Fica mais fácil e interessante para mostrar na escola”, conta.

Na Febrace deste ano, que aconteceu entre os dias 17 e 19 de março, participaram as EMEFs Ernani Silva Bruno, situada no bairro Parada de Taipas, e Mário Lago, na Brasilândia, extremo norte de São Paulo. A cobertura foi coordenada pelo professor Jorge Ferreira Franco, professor de inglês e informática na Ernani Silva Bruno. Para ele, a atuação jornalística dos alunos possibilita que tanto eles quanto os que não foram à Febrace, mas que a conhecem por meio de seus blogs, se animem e se sintam capazes de fazer projetos científicos como os expostos ali. A feira premia projetos feitos por estudantes do último ano do ensino fundamental e estudantes do ensino médio e técnico, de escolas particulares e públicas de todo o Brasil.

Dos alunos que fizeram a cobertura, muitos tiveram na escola o primeiro contato com a internet. É o caso de Wellington, que acabou a 8ª série no final do ano passado na Ernani Silva Bruno e considera o uso de computadores na escola muito importante. Ele conheceu a informática e gostou. Decidiu aprender mais, pesquisou e experimentou programas na internet. Durante a Febrace, Wellington ensina e auxilia o pessoal da Imprensa Jovem a fazer animações e a subir todo o conteúdo produzido para os blogs. “Acho que esses trabalhos servem para mostrar que a internet não é só Orkut e Msn. A internet é um leque de informações”, ensina.

Clique nos links abaixo, produzidos pela Imprensa Jovem, e confira como foi a Febrace:

http://grupoiv2009.blogspot.com/

http://equipemariolagoernani.blogspot.com/

http://blogandonasondasdoradio.blogspot.com

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.