Por uma semana, a região da Vila Sahy, em São Sebastião (SP), recebeu iniciativa educativa e inédita para a comunidade local. Por meio de sete escolas, estudantes tiveram acesso ao Mutirão de Coleta do Lixo Eletrônico, promovido pela parceria entre Instituto Claro, Instituto Verdescola e a empresa Descarte Certo.

Nas escolas, foram espalhadas no total oito urnas coletoras com capacidade para 250 quilos cada. Ao fim da ação, estavam cheias, com cerca de 2.200 quilos de material recolhido. “O trabalho de conscientização feito na comunidade foi fundamental, pois os jovens não teriam conseguido levar tantos equipamentos para descarte se não tivessem passado de forma clara aos pais e responsáveis a mensagem que absorveram”, avalia Celso Soares, diretor comercial da Descarte Certo.

A conscientização à qual Soares se refere foi feita por meio de material educativo distribuído aos jovens, palestras, apresentações teatrais e demonstrações de como selecionar objetos corretamente. A cartilha “Lixo Eletrônico não é Lixo”, criada pelo Instituto Claro, levou aos estudantes informações sobre o impacto que os eletrônicos causam no meio ambiente, apresentou de forma lúdica o ciclo da reciclagem e destacou números relevantes sobre esse tipo de lixo no Brasil e no mundo.

As apresentações teatrais aconteceram 13 vezes ao longo da semana, e mais de 40 palestras ficaram a cargo de dois educadores, que visitaram as escolas por dois dias da semana.

Confira no vídeo abaixo alguns momentos:

https://youtu.be/XtFR_pCx1ak

Continuidade

Cleber Novaes, educador do Instituto Verdescola destaca que ao longo do ano outras ações serão feitas com a comunidade de São Sebastião. “Essas iniciativas estão inseridas na campanha Vila Limpa, assim como o Mutirão do Lixo Eletrônico”, diz. Ele ainda avalia as possibilidades de resultados desses esforços coletivos: “Sabemos que não vamos mudar a realidade local de um dia para o outro, mas estamos educando, ensinando e, com o tempo, acreditamos que isso pode realmente melhorar a qualidade da vida da população.”

Destino do lixo

Os equipamentos recolhidos na ação agora seguem para o processo de separação. As partes recicláveis de aparelhos celular, pilhas, baterias antigas e eletrodomésticos serão devolvidas ao ciclo produtivo para a fabricação de novos produtos, minimizando a extração desnecessária de recursos naturais. Tudo o que não for reutilizável será descartado com segurança em locais preparados e autorizados, que não oferecem risco de contaminação a comunidades.

Acompanhe também a nossa página no Facebook.

Ensinar por meio da ecologia e de recursos tecnológicos é o objetivo do projeto Ecoweb

Jogo simula seleção natural e ecologia do Vale do Rio São Francisco

Prática e articulação devem caminhar lado a lado em projetos sociais inovadores

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.