Entre os critérios qualitativos da segunda edição do Prêmio Instituto Claro, utilizados pela comissão técnica para ranquear os melhores projeto inscritos, estavam o currículo do empreendedor e a articulação de parcerias. Ambos fizeram toda a diferença para que o educador Irineu Lasch comemorasse o reconhecimento do Ecoliderança como um dos três premiados na modalidade “Inovar na Comunidade”. O projeto – voltado aos jovens – que busca a construção de uma visão sustentável do mundo por meio de atividades teóricas e práticas com o apoio das tecnologias de informação e comunicação atende com excelência aos dois critérios.

Diretor-executivo do Instituto Palavrações e coordenador-geral do projeto, Lasch é um empreendedor com visão ampla do mundo. Formado em pedagogia e orientação educacional, possui especialização em orientação vocacional, psicopedagogia e terapia de família e detém uma longa história como professor de filosofia e psicologia. Está sempre atento aos temas relevantes que devem ser discutidos com educadores e educandos e considera que estes não estão necessariamente na escola.

O educador Irineu Lasch em atividade com jovens

“O Ecoliderança é um projeto que conversa com diferentes atores da sociedade civil, pois nos relacionamos com escolas, associações de moradores, parlamentos estudantis, igrejas, famílias, buscando realmente que as reflexões sobre sustentabilidade que promovemos tenham impacto social”, afirma Lasch. Os objetivos da iniciativa são cidadania ativa, responsável e cooperativa; protagonismo juvenil; ser grupo multiplicador de conceitos; despertar o empreendedorismo e a criação; ser uma ação cultural e voltada à sustentabilidade. Quanto à articulação de parcerias, o Instituto Palavrações, lançado em 2004 por um grupo de profissionaisencabeçados por Lasch, já carrega um histórico de sucesso. No Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, foram muitas as parcerias com escolas e secretarias de educação de parte dos 37 municípios que integram a região. O instituto é uma organização não governamental que busca transformação social por meio da aprendizagem multidisciplinar.

Onde está e para aonde vai

 

O Ecoliderança existe desde 2007 e quer crescer. Em número e em idade. Até o momento, atendeu adolescentes – a maioria com idade entre 11 e 12 anos – com a proposta de despertar nos participantes a conscientização da importância de saber lidar com o meio ambiente de forma ética, humana e responsável e de qualificar líderes para replicarem a formação que recebem nesse sentido.A sexta edição do projeto de formação e capacitação amparada nos conceitos da sustentabilidade, que será realizado com a verba de R$ 30.710,00 obtida por meio do Prêmio do Instituto Claro, atenderá jovens entre 16 e 21 anos. Esta edição está prevista para começar em abril e seguir até novembro deste ano, tempo que os organizadores julgam suficiente para desenvolver o senso de liderança por meio de uma causa. “Os participantes, divididos em grupos, escolhem uma causa pertinente ao macrotema ‘Eco’, pensado não no sentido de ecologia, mas no âmbito da sustentabilidade, e trabalham em cima desta. Para isso precisam pesquisar o assunto na sua realidade, desenvolver uma visão crítica a partir desse estudo, pensar e executar ações para envolver a comunidade e, em meio a tudo isso, comunicar a sua escolha”, destaca Lasch, que estimula os grupos a enfrentarem desafios com uma trilha planejada em cima de um viaduto da cidade de Estrela (RS). Em todo o processo, diz ele, as tecnologias da informação e comunicação são importantes aliadas. “Antes de tudo, um líder precisa saber se comunicar, e hoje as ferramentas digitais são imprescindíveis para isso, principalmente quando se fala em lideranças agindo de forma coletiva”, afirma, antes de indagar: “Na crise do Egito, que vimos há pouco, você sabe quem era o líder da revolução? Não tinha, pois eram vários, conectados.”

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.