Claro Curtas está chegando à reta final e preparou, para esta semana, uma programação especial no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo. Além de workshops para os realizadores dos dez vídeos finalistas, realizados nos dias 27 e 28, o festival promove dias 29 e 30 um seminário gratuito e aberto ao público para discutir o impacto das novas tecnologias nos processos de criação, produção e difusão audiovisual.

 

Aos interessados nas discussões, ainda dá tempo de participar. O Seminário começou no dia 29, às 16h e a última mesa de debate acontece no dia 30, das 18h às 20h, no MIS (Avenida Europa, 158 – São Paulo). Com mediação de Sérgio Sá Leitão, presidente da RioFilme, o encontro terá o cineasta Cao Hamburger, a diretora de Serviços da Valor Agregado da Claro, Fiamma Zarife, o produtor e idealizador do porta Curtas, Júlio Worcman, e Zonda Bez, do Ministério da Cultura, que falarão sobre difusão audiovisual. Após essa última mesa do Seminário, os três vencedores do Claro Curtas serão anunciados em coquetel de premiação.

 

Na agenda do dia 27, o encontro dos finalistas trouxe Celso Gonçalves, presidente da Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-metragistas (ABDeC) de São Paulo, que falou sobre o mercado de curtas-metragens no Brasil. Além dele, o evento teve presença de Carla Mauch, da ONG Mais Diferenças, abordando como o cinema brasileiro está se adaptando à questão da acessibilidade dos filmes para pessoas com deficiência visual e auditiva. A atriz Dira Paes, uma das juradas do Claro Curtas, também esteve no MIS para um bate-papo com os finalistas, fazendo comentários sobre os vídeos.

 

No segundo dia, os finalistas participaram de uma oficina exclusiva. Caio Gullane, outro jurado do festival, Debora Ivanov, sócia-produtora da Gullane Filmes, Daniel Augusto e Francisco Cesar Filho deram um panorama de como está o setor cinematográfico no país, trazendo à tona, especialmente, os novos rumos da área com o surgimento das novas mídias.

 

Já o Seminário Claro Curtas traz debates sobre as mudanças nas formas de aprender e transmitir conhecimento a partir das novas experimentações audiovisuais e tecnológicas. O evento conta com a presença de especialistas e profissionais renomados, como o documentarista Carlos Nader, Phillipe Barcinski, da Escola São Paulo e diretor do filme “Não por Acaso”, e Zita Carvalhosa, do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

 

O Claro Curtas foi criado para possibilitar a descoberta e a divulgação de talentos, e valoriza a produção audiovisual realizada a partir de celulares, webcams, câmeras digitais e outros dispositivos móveis. O festival teve mais de 1.900 vídeos inscritos sobre o tema “Ser Digital”. Participam pessoas de 220 municípios de 24 estados brasileiros.

 

Os dez vídeos finalistas foram escolhidos pelos jurados Dira Paes, Matheus Nachtergaele, Cao Hamburger, Caio Gullane e Carlos Nader para concorrer ao total equivalente a R$ 100 mil em prêmios.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.